domingo, 26 de outubro de 2014

Jatene e Helder disputam governo do Pará neste domingo


Cerca de cinco milhões de eleitores do Pará vão às urnas entre 8h e 17h deste domingo (5) para escolher o novo governador do estado no segundo turno das eleições 2014. A população também vai votar para presidente.
infográfico eleições mapa Pará corrigido (Foto: Adriano Moraes / TV Liberal)
Para o principal cargo do executivo paraense os eleitores tem cinco opções: Simão Jatene(PSDB), Helder Barbalho (PMDB).
Caso seja confirmado nas urnas o que as pesquisas de intenção de voto apontam, a corrida para a o governo do Pará será disputada. Os levantamentos apontam empate dentro da margem de erro entre os candidatos do PMDB e do PSDB
Segundo pesquisa do Ibope realizada entre os dias 21 e 23 de outubro considerando apenas os votos válidos, ou seja, sem contar os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos, o candidato Helder Barbalho tem 50% das intenções de voto, o mesmo número de Simão Jatene, que também tem 50% de acordo com a pesquisa.
Encomendada pela TV Liberal, a pesquisa Ibope ouviu 812 eleitores em 42 municípios do estado. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00054/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01182/2014.

No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos válidos e Jatene, 48,48% (veja os números completos da apuração)
Votação
Todos os candidatos ao governo do Pará informaram que devem votar pelo período da manhã, segundo as suas assessorias. Simão Jatene deve votar 10h30 no núcleo de esporte e lazer da Seduc, que fica na Dom Romualdo de Seixas. Helder Barbalho (PMDB) irá votar 11h na escola Dom Alberto Gaudêncio Ramos, no bairro do PAAR, em Ananindeua.

Ibope, votos válidos: Helder tem 50% e Jatene, 50% no PA

Pesquisa Ibope divulgada neste sábado (25) aponta os seguintes percentuais de votos válidos na corrida para o governo do Pará:
Helder Barbalho (PMDB): 50%
Simão Jatene (PSDB): 50%
Para calcular esses votos, são excluídos da amostra os votos brancos, os nulos e os eleitores que se declaram indecisos. O procedimento é o mesmo utilizado pela Justiça Eleitoral para divulgar o resultado oficial da eleição.

A pesquisa foi encomendada pela TV Liberal.
No levantamento anterior, divulgada no dia 18 de outubro, Helder aparecia com 52%, e Simão Jatene, 48%.
Segundo o Ibope, os candidatos estão empatados tecnicamente dentro da margem de erro, de três pontos.

Votos totais
Se forem incluídos os votos brancos e nulos e dos eleitores que se declaram indecisos, os votos totais da pesquisa estimulada são:
- Helder Barbalho (PMDB): 47%
- Simão Jatene (PSDB): 47%
- Branco/nulo: 4%
- Não sabe/não respondeu: 2%
O Ibope ouviu 812 eleitores em 42 municípios do estado de 21 a 23 de outubro. A margem de erro é de três pontos percentuais, para mais ou para menos. O nível de confiança é de 95%, o que quer dizer que, se levarmos em conta a margem de erro de três pontos, a probabilidade de o resultado retratar a realidade é de 95%. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral do Pará sob registro nº PA-00054/2014 e no Tribunal Superior Eleitoral sob protocolo no BR-01182/2014.
1º turno
No primeiro turno, Helder teve 49,88% dos votos válidos e Jatene, 48,48% (veja os números completos da apuração).

Eleitores voltam às urnas para definir presidente e 14 governadores

Mais de 142,5 milhões de eleitores devem voltar às urnas neste domingo (26) para escolher, em segundo turno, o futuro presidente da República e os governadores de 13 estados e do Distrito Federal.

Nos locais em que o governo estadual já foi escolhido no primeiro turno, as urnas eletrônicas mostrarão apenas os candidatos a presidente: Dilma Rousseff (PT) e Aécio Neves (PSDB).
Nos estados que definirão o governador neste domingo (Acre, Amazonas, Amapá, Pará, Rondônia, Roraima, Ceará, Paraíba, Rio Grande do Norte, Goiás, Mato Grosso do Sul, Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul, além do Distrito Federal), as urnas exibirão, em seguida, os nomes dos candidatos a governador.
Os mais de 96 mil locais de votação estarão abertos das 8h às 17h, obedecendo ao horário local. Na eleição, que é 100% informatizada, serão utilizadas 530 mil urnas eletrônicas. 
Neste ano, 21 milhões de eleitores (em torno de 15% do eleitorado do país) em 764 municípios brasileiros estão aptos a votar usando a identificação biométrica.
No primeiro turno, porém, cerca de mil urnas apresentaram erro no leitor biométrico, causando longas filas, principalmente em Alagoas, Sergipe, Pernambuco, Paraná e no Distrito Federal.
Segundo o secretário de Tecnologia da Informação (STI) do TSE, Giuseppe Janino, também foram detectadas falhas de procedimento por parte dos mesários na hora de orientar os eleitores.
“Percebemos que grande parte dos casos de não reconhecimento pela biometria está ligada a procedimentos e isso aconteceu muito nas localidades onde estavam experimentando o sistema pela primeira vez”, explicou Janino aoG1.
Para evitar novos problemas, os equipamentos foram recuperados e distribuiu-se folhetos com orientações aos mesários. A meta é conseguir a identificação por biometria em 95% dos casos. No primeiro turno, esse índice ficou aquém: 91,5%

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Criança com traumatismo craniano é transferida de helicóptero do Marajó

Menina de 3 anos caiu do segundo andar da casa, no Marajó.Criança foi transportada de helicóptero para o Hospital Metropolitano.

A menina Taylana Lauriano Santos, de apenas 3 anos, foi transferida de helicóptero do Marajó  para Belém, no início da tarde desta sexta-feira (10). Ela caiu do segundo andar de uma casa na sede municipal de Breves, e foi levada com traumatismo encefálico para o Hospital Regional, onde recebeu os primeiros atendimentos e foi encaminhada para a UTI. Segundo o médico que a atendeu, o estado da criança é estável. Ela já está no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência. O helicóptero Guardião 06, do Grupamento de Resgate Aéreo (Graesp), trouxe a criança para Belém.
Segundo a mãe da menina, a comerciante Rosivane Coelho Lauriano, na manhã de quinta-feira Taylana foi para o segundo andar da casa da avó, ao lado da casa da mãe. “Ela subiu para o telhado da minha casa, que não tem madeira sustentando a telha, e varou para dentro de casa”, explicou. A menina fica com a avó porque Rosivane trabalha em uma loja durante todo o dia. “Eu tava trabalhando quando recebi o telefonema e fui correndo para casa. Procurei logo o hospital, onde fomos recebidas imediatamente”, explicou.O médico pediatra Marcelo Noronha, do Hospital do Marajó, explicou que a criança chegou à instituição com traumatismo encefálico. “Logo que ela deu entrada foi feita a tomografia e detectado um traumatismo extenso do osso temporal e um hematoma subdural”, informou. Segundo o médico, a criança está consciente, “mas necessita de tratamento especializado de neurocirurgia, por isso estamos transferindo para Belém”.

DILMA REAGE A VAZAMENTO: "ESTÃO DANDO UM GOLPE"

Em Canoas, no Rio Grande do Sul, presidente mostra indignação com divulgação de fita de vídeo com depoimento de ex-diretor da Petrobras; "Eles sempre querem dar um golpe. E estão dando um golpe', cravou Dilma Rousseff; "Essa investigação começou conosco, antes o chefe da Polícia Federal era filiado ao PSDB e o procurador-geral da República era o engavetador", prosseguiu ela; Dilma classificou como "muito estranho e muito estarrecedor" o fato de depoimentos terem sido divulgados em período eleitoral; referindo-se aos adversários do PSDB, bateu o mais duro que pode; "eles destilam ódio, eles destilam mentiras, nós temos de responder com verdade e esperança"; orquestração eleitoral.

Pela segunda vez nesta sexta-feira 10, a presidente Dilma Rousseff reagiu com indignação ao vazamento da gravação do depoimento do ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa à Justiça Eleitoral, em Curitiba. Ela classificou a divulgação que ocupou boa parte da mídia como um "golpe".
Eles sempre querem dar um golpe, disse a presidente referindo-se aos adversários do PSDB. E estão mesmo dando um golpe eleitoral com essa divulgação. Quem começou essa investigação fomos nós, enquanto eles tinham um filiado ao PSDB na chefia da Polícia Federal e um procurador-geral que era o engavetador geral da República, reagiu a presidente.
Nós não concordamos com o uso eleitoreiro de processos de investigamos que nós começamos. Nós desenvolvemos. Porque a Polícia Federal passou a ser um órgão de investigação a partir dos nossos governos, disse Dilma.
Ela prosseguiu:
- Quem era nos últimos quatro anos do PSDB, quem era o diretor-geral da Polícia Federal? Era aparelhado, era um militante filiado do PSDB. Eles aparelharam a Polícia Federal. Por isso a Polícia Federal investigou pouco, descobriu pouco, prendeu pouco, acrescentou ao final de uma caminha de campanha ao lado do candidato a governador gaúcho, Tarso Genro.
Ela bateu duro nos adversários:
- Eles destilam ódio. Eles destilam mentiras. Nós temos que responder com a verdade e a esperança", disse Dilma. 
Abaixo, notícia anterior:
A presidente Dilma Rousseff condenou nesta sexta-feira 10 leviandade no uso das acusações feitas pelo ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa e pelo doleiro Alberto Youssef por acordo de delação premiada e defendeu punição a todos os envolvidos no esquema de corrupção, "doa a quem doer".
"Se o PT enquanto pessoas do PT erraram, se qualquer outro partido tiver pessoas que erraram, elas têm que ser punidas. Aí é o seguinte, é o doa a quem doer. Você não condena uma instituição. No Brasil você condena pessoas. Se alguém errou, tem que pagar", ressaltou a candidata à reeleição, em entrevista no Palácio da Alvorada.
Costa e Youssef denunciaram na quarta-feira, em depoimento à Justiça Federal do Paraná que foi divulgado na imprensa, esquema de propina com contratos da Petrobras que favorecia, segundo eles, PT, PP e PMDB, além de envolver empreiteiras e executivos de grandes empresas.
Dilma definiu como "muito estranho e muito estarrecedor" o fato de as denúncias virem à tona em período eleitoral. "Que haja de fato interesse legítimo, real e concreto de punir corruptos e corruptores, mas que não se use isso de forma leviana em períodos eleitorais e de forma incompleta, porque nós não temos acesso a todas as informações", disse.
"Tive todo interesse em ter acesso a isso para tomar as medidas cabíveis. Sei, por informação do Ministério Público Federal e do Supremo Tribunal Federal, que essas informações ainda estão sob sigilo. Então, eu acho muito estranho e muito estarrecedor que, no meio de uma campanha eleitoral, façam esse tipo de divulgação", acrescentou a presidente.
Ontem, o ministro do STF Teori Zavascki negou acesso aos depoimentos de Paulo Roberto Costa solicitado pela CPMI da Petrobras, pela presidente Dilma Rousseff, por meio do ministério da Justiça, e pelo governador do Ceará, Cid Gomes, que foi citado por Costa, segundo reportagem da revista IstoÉ.
"O que acontecia com esse senhor qeu apelidaram de engavetador. Ele engavetava. Abria a gaveta, o processo chegava, ele botava dentro da gaveta e fechava a gaveta. Engavetado estava. Eles jamais investigaram, jamais puniram, jamais procuraram acabar com esse crime horrível que é o crime da corrupção", disse.
Repetindo o que fez em Aracaju, Dilma pediu aos gaúchos que formem uma 'onda' para ajudar a elegê-la. "Formem uma grande onda e levemos para o Rio Grande a palavra: vamos vencer o retroesso. Não podemos voltar para trás", afirmou.
Ao encerrar seu discurso, Dilma voltou a atacar o PSDB. "Eles destilam ódio. Eles destilam mentiras. Nós temos que responder com a verdade e a esperança", disse Dilma. fonte 247

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

PESQUISA VERITÁ: AÉCIO ABRE DEZ PONTOS NO 2º TURNO

De acordo com o instituto, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), tem 54,2 dos votos válidos, contra 45,2 da presidente Dilma Rousseff, do PT; em votos nominais a diferença seria de 42% a 36,1%, enquanto 17,4% não sabem ou não responderam; ontem, na primeira songagem, do Paraná Pesquisas, a diferença era um pouco menor: 54% a 46% 
Uma nova pesquisa sobre o segundo turno da sucessão presidencial atribui ao senador Aécio Neves (PSDB-MG) uma vantagem de quase dez pontos sobre a presidente Dilma Rousseff, do PT. Se as eleições fossem hoje, ele teria 54,2% dos votos válidos contra 45,2% de Dilma.
A pesquisa foi registrada pelo Instituto Veritá, entre os diias 6 e 8 de outubro, com 5.165 eleitores de todo o País e registrada junto ao TSE sob o número BR-01067/2014.
Na contagem de votos nominais, Aécio teria 42%, contra 36,1% de Dilma, enquanto 17,4 ainda estão indecisos e 4,5% votariam branco ou nulo.
Na transformação dos votos nominais para votos totais, isso representaria 54,8% para Aécio, contra 45,2% de Dilma.
Ontem, uma outra pesquisa, realizada pelo Instituto Paraná Pesquisas, também colocou Aécio na frente, mas por uma margem menor: 54% a 46%. fonte 247

Jatene recebe em Brasília apoio de Aécio

O governador Simão Jatene foi um dos convidados para um ato político realizado pela coligação “Muda Brasil”, encabeçada pelo candidato à presidência pelo PSDB, Aecio Neves, realizado no Memorial JK, em Brasília. O candidato reiterou que irá realizar os necessários investimentos federais no Estado e executar obras fundamentais, como, entre outras, o derrocamento do Pedral do Lourenço, na Hidrovia do Tocantins, na região sudeste e a conclusão do asfaltamento da BR-163, na região oeste, além de ações de mobilidade na Região Metropolitana de Belém.
Aecio também reafirmou que, se eleito, dará continuidade aos programas sociais no Pará e fará um reforço de ações na área da habitação com ampliação de projetos desse segmento. “Já disse em outras oportunidades que Jatene consegue reunir em uma só pessoa a qualidade técnica com conhecimento profundo da realidade do Pará e do Brasil, junto com uma enorme sensibilidade política para atender os que mais precisam. Ele é um dos mais completos homens públicos do nosso tempo e a sua eleição vai fazer muito bem não só ao  Pará, mas ao país inteiro”, declarou.
O clima no evento foi festivo com a divulgação de uma pesquisa nacional feita com exclusividade para revista “Época”, pelo instituto Paraná Pesquisas. Se a eleição fosse hoje, Aécio teria 49% das intenções de voto contra 41% de Dilma. Não sabe ou não responderam somam 10%. Em votos válidos, Aécio tem 54%, e Dilma, 46%. Na pesquisa espontânea, em que não são apresentados os candidatos, Aécio tem 45%, e Dilma, 39%.
O instituto Paraná Pesquisas entrevistou, entre a segunda-feira, 6, e esta quarta-feira, 8, 2.080 eleitores. Foram feitas entrevistas pessoais com eleitores maiores de 16 anos em 19 Estados e 152 municípios. A pesquisa foi registrada no Tribunal Superior Eleitoral, sob o número BR 01065/2014. O nível de confiança da pesquisa é de 95%, com uma margem de erro de 2,2% para mais ou para menos. Isso significa que a probabilidade de a realidade corresponder ao resultado dentro da margem de erro é de 95%. Se a eleição fosse hoje, a votação de Aécio variaria, portanto, de 52% a 56%; e a de Dilma, de 44% a 48% dos votos válidos.
Para Simão Jatene, o sentimento pela verdadeira mudança toma conta do país. “Muitas vezes a velha política, as práticas daqueles que tanto já usaram do poder para ter e não para fazer, vem revestida com uma nova embalagem, mas mantém sua essência com práticas que ninguém mais deseja na política. É por novas formas de gestão, com respeito e hosnestidade, que estamos lutando no Brasil e no Pará”, disse o candidato à reeleição pelo governo do Pará.
Em Brasília, no mesmo dia, dois candidatos no primeiro turno declararam apoio à candidatura de Aecio Neves: Eduardo Jorge (PV), que no Estado teve como candidato ao governo Zé Carlos, e Pastor Everaldo (PSC). Para Eduardo Jorge, o programa de governo de Aecio contempla mais propostas e reúne condições melhores para governar o páis. “Ao compararmos com o da outra candidata, ela não tem programa”, disse.
Em seu pronunciamento, Aecio Neves saudou a presença de governadores e candidatos de todas as regiões do país, incluindo Simão Jatene. “O que eu digo é que estou pronto para fazer uma campanha política à altura do desenvolvimento do país. Falando a verdade, não me acovardando com ataques menores. Mas eu responderei a cada ataque com uma proposta para melhorar a educação dos brasileiros, a saúde dos brasileiros, para enfrentar a criminalidade”, disse Aecio Neves.
Em entrevista antes do evento, Aécio afirmou que “não trata um adversário como um inimigo a ser abatido” e que está “em campanha, não em guerra”. “Não permitiremos que essa campanha se apequene”, afirmou.
Aécio disse que vai esperar a decisão do PSB sobre o eventual apoio à sua candidatura sem interferir na decisão da sigla, mas afirmou que “questões essenciais” o aproximam da ex-senadora Marina Silva (PSB).
Para o senador Flexa Ribeiro, presidente estadual do PSDB, a soma de esforços nesta reta final mostra o compromisso com o Estado. “Por ser de Minas Gerais, também um Estado minerador, Aecio entende muito dos desafios que temos. O governo do Estado investiu muito, mas o governo federal deixou muito a desejar nas obras estruturantes, especialmente na região sul e no oeste. Com essa soma de esforços, o Pará certamente tem muito a ganhar e vai avançar ainda mais onde mais precisamos”, afirmou Flexa Ribeiro.

quarta-feira, 8 de outubro de 2014

PSB DE MARINA APROVA APOIO A AÉCIO NO 2º TURNO

Votação da Executiva nacional do partido contabilizou, até as 18h10, 21 votos em favor do tucano, seis que defenderam a neutralidade e apenas 1 a favor de apoiar a campanha de Dilma Rousseff (PT); esta será a primeira vez que o partido se juntará ao PSDB em uma corrida presidencial; com o resultado, fica oficializado o apoio a Aécio Neves no segundo turno; ficarão liberados os diretórios da Paraíba e do Amapá, onde os governadores são do PSB e tentam reeleição aliados ao PT.

Por Marina Neves
SÃO PAULO - O PSB, partido de Marina Silva, aprovou por maioria nesta quarta-feira (8) o apoio ao candidato Aécio Neves (PSDB) no segundo turno das eleições presidenciais, que acontecerão no dia 26 de outubro.
De acordo com matéria publicada na Folha, até as 17h30, 17 pessoas votaram pelo apoio tucano, enquanto 6 votaram pela neutralidade, e apenas 1 foi a favor de apoiar a campanha de Dilma Rousseff (PT). Esta será a primeira vez que o partido se juntará ao PSDB em uma corrida presidencial.
Após a decisão do PSB, os dois partidos de porte da coligação de Marina passaram a apoiar, formalmente, a candidatura de Aécio Neves, que fechou o primeiro turno com 33,6% das intenções de voto. fonte 247

1ª PESQUISA DO 2º TURNO: AÉCIO 54%, DILMA 46%

Paraná Pesquisas registra e divulga primeira pesquisa de intenção de votos para o segundo turno; Aécio Neves, do PSDB, abre oito pontos percentuais de vantagem na contagem de intenções de votos válidos (54% X 46%) sobre presidente Dilma Rousseff; na estimulada, candidato do PSDB tem 49%, contra 41% para candidata à reeleição pelo PT; Aécio também com vantagem na pesquisa espontânea; tucanos aceleram e abrem frente; petistas largam atrás; mostra foi feita em 152 municípios de 19 estados entre a segunda-feira 6 e esta quarta.

Acaba de ser divulgada a primeira pesquisa eleitoral do segundo turno das eleições presidenciais. De acordo com o instituto Paraná Pesquisas, o candidato do PSDB, Aécio Neves, tem 49% das intenções de voto. A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, registrou 41% da preferência do eleitorado.
Segundo o levantamento, realizado entre a segunda-feira 6 e esta quarta-feira 8 com 2.080 eleitores em 19 estados, 5% dos entrevistados declararam não saber ainda em quem votar, e outros 5% afirmaram que não pretendem votar em nenhum dos dois candidatos. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiança é de 90,5%.
A mostra também beneficia Aécio quando é aplicada de forma espontânea, ou seja, não é apresentado nenhum candidato ao entrevistado, que escolhe por si só. Com essa metodologia, o tucano aparece com 45%, contra 39% de Dilma. Quando a pesquisa contabiliza apenas os votos válidos, o tucano ainda fica na frente, com 54%, e a petista tem 46%. fonte 247.

Almoço do Círio sai mais barato no varejão especial da Ceasa

Os ingredientes usados no preparo dos principais pratos regionais do almoço do Círio serão adquiridos a preços promocionais durante o Varejão do Círio 2014 promovido pela Central de Abastecimento do Pará (Ceasa). A grande oferta será nesta sexta-feira (10) e sábado (11), das 5h às 10h, no local onde funciona diariamente o Mercado do Livre Produtor. Na ocasião, cerca de 200 pequenos agricultores familiares vão oferecer produtos rurais de qualidade a preços mais baixos em relação aos das feiras e supermercados de Belém.
Maniva, jambu, chicória, pimenta de cheiro, tucupi e farinha de mandioca são alguns dos produtos que os consumidores poderão encontrar no varejão. Um dos itens mais procurados, a maniva pré-cozida, por exemplo, que está sendo comercializada nas feiras por R$ 7, será vendida pelo preço de R$ 3 o quilo. O jambu poderá ser adquirido por R$ 0,75, o maço de 600 gramas, e o tucupi, por R$ 1,25, o litro.
A pimenta de cheiro sairá pelo preço de R$ 4,25, o pacote, e a chicória estará sendo vendida a R$ 1, o maço de 400 gramas. A farinha poderá ser encontrada no atacado custando R$ 90 o saco com 60 quilos. Os produtos comercializados são oriundos, principalmente, do nordeste paraense, de municípios como Capitão Poço, Santa Izabel do Pará, Santa Maria do Pará, Santo Antônio do Tauá, São Francisco do Pará e Igarapé Açu.
A novidade do varejão especial do Círio deste ano será a comercialização de uma grande variedade de pescados e mariscos. O filé de pescada branca, por exemplo, será vendido a R$ 15; o filé de filhote sairá a R$ 24, e a gó charuto, a R$ 2,50 o quilo. Os consumidores também poderão encontrar filé de salmão leardini  por R$ 35 (quilo), o filé de pescada (R$ 25), bacalhau desfiado (R$ 22) e o pescado mais procurado, o bacalhau salgado do porto (R$ 40 o quilo).
Paralelo ao varejão do Círio, o consumidor também poderá usufruir dos produtos hortifrutigranjeiros comercializados pelos atacadistas no Mercado da Ceasa. Entre os itens com maior desconto destacam-se o tomate (R$ 2 o quilo), cebola (R$ 1,80 o quilo) e batata (R$ 1,80 o quilo). Para o presidente da Ceasa, Carlos Augusto Barbosa, a ideia é chamar atenção da população para os produtos da região que poderão ser encontrados na Ceasa a preços atrativos.
“Será uma ótima oportunidade para o consumidor levar produtos fresquinhos da região a preços indispensáveis, e preparar uma ceia completa para o Círio de Nazaré”, destaca.
Texto: luanecoelho
Centrais de Abastecimento do Estado do Pará

PARANÁ PESQUISAS APONTA AÉCIO COM 49%; DILMA, 41%

Primeira pesquisa que sonda a intenção de voto dos eleitores no segundo turno da disputa presidencial mostra o candidato do PSDB à frente, com 49%, enquanto a candidata à reeleição pelo PT registra 41%; diferença é de oito pontos no levantamento estimulado; também beneficia Aécio Neves contra presidente Dilma Rousseff na pesquisa espontânea e nos votos válidos; não sabem são 5%; outros 5% dizem que não votarão em nenhum dos candidatos; tucanos aceleram e abrem vantagem; petistas largam atrás
Acaba de ser divulgada a primeira pesquisa eleitoral do segundo turno das eleições presidenciais. De acordo com o instituto Paraná Pesquisas, o candidato do PSDB, Aécio Neves, tem 49% das intenções de voto. A presidente Dilma Rousseff, candidata à reeleição pelo PT, registrou 41% da preferência do eleitorado.
Segundo o levantamento, realizado entre a segunda-feira 6 e esta quarta-feira 8, 5% dos entrevistados declararam não saber ainda em quem votar, e outros 5% afirmaram que não pretendem votar em nenhum dos dois candidatos. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais para mais ou para menos e o grau de confiança é de 90,5%. fonte: 247

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Eleições refletiram insatisfação dos brasileiros, diz Marina

Brasília - Ainda sem definir qual será o posicionamento no segundo turno das eleições presidenciais, a ex-candidata à Presidência da República, Marina Silva, disse, em nota hoje (7) que os resultados das eleições refletiram a insatisfação dos brasileiros com as atuais condições do país.
Marina lembrou que os partidos da Coligação Unidos pelo Brasil vão se reunir amanhã, em Brasília, para discutir os critérios que irão balizar a escolha do grupo.
De acordo com a ambientalista, o anúncio sobre possíveis apoios será feito apenas na quinta-feira (9), depois que as lideranças dos partidos aliados conseguirem costurar um entendimento sobre o que fazer em relação à disputa pelo Executivo.
Marina Silva ainda disse ainda que respeita as opiniões isoladas de cada partido, dirigentes e líderes, mas ressaltou que essas posições “não refletem em nenhuma hipótese” a sua opinião.
Antes do encontro com os partidos da coligação, a ex-candidata explicou que ainda terá de definir com integrantes da Rede Sustentabilidade qual deve ser a orientação nessa nova fase do processo eleitoral.