sábado, 29 de novembro de 2014

Com problemas, avião da TAM gasta combustível no ar para retornar ao aeroporto

Passageiros do voo da JJ8087 da TAM, que iam de Orlando, nos Estados Unidos, para São Paulo, passaram por momentos de tensão. A aeronave que deveria fazer o trajeto teve problemas com um dos trens de pouso, que não recolheu da forma que deveria, obrigando o piloto a jogar parte do combustível fora para voltar a Orlando e pousar com segurança.
Paula Balsinelli, proprietária do site Viva Orlando e gerente de projetos do iG, estava no voo que saiu de Orlando na quarta-feira (26) e relatou o ocorrido. Segundo ela, o problema foi relatado pelo piloto logo após a decolagem, enquanto o avião sobrevoava a região das Bahamas. Dentro da aeronave, o piloto avisou aos passageiros que um dos trens de pouso estava com problema e que eles aguardavam informações da central de comando de como proceder. De acordo com Paula, o avião dava voltas sem parar no céu da região. “Ele disse que ia ser preciso jogar fora parte do combustível para pousar o avião com o trem de pouso aberto em Orlando”, explicou a executiva.
“A tripulação estava tranquila, pareciam preparados, mas as pessoas dentro do avião ficaram bastante nervosas com as informações. Uns pediam água, outros rezavam. Era um voo com muitas crianças, os pais estavam apreensivos. Ficamos quase três horas voando em círculos, vendo o combustível ser desperdiçado até finalmente retornarmos a Orlando”. De acordo com Paula, o comandante teria explicado que era preciso deixar a aeronave mais leve para a aterrissagem, uma vez que um dos trens de pouso estava aberto. Por isso o combustível foi jogado fora.
O voo 8087 pousou com segurança em Orlando ainda na noite de quarta-feira. Após pegarem suas malas, muitas delas abertas pela segurança americana, os passageiros foram acomodados em um hotel dentro do aeroporto. Na quinta-feira (27), Paula e outros passageiros foram acomadados em outro voo para o Brasil, o JJ6900, que chegou em São Paulo, no aeroporto internacional de Guarulhos na sexta-feira (28).
Ao iG, a TAM Linhas Aéreas esclareceu “que o voo JJ8087 (Orlando – São Paulo/Guarulhos) apresentou indicação de necessidade de manutenção corretiva e o comandante, seguindo os protocolos de segurança previstos, retornou ao aeroporto de origem, onde os passageiros desembarcaram normalmente. A companhia e reitera que a segurança de voo é um valor imprescindível e todas suas ações visam garantir uma operação segura.”

Piloto e aluno ficam feridos após avião cair numa casa em Belo Horizonte

Um ultraleve monomotor caiu na manhã deste sábado (29) sobre uma casa no bairro Jardim Montanhês, em Belo Horizonte, conforme informaram soldados do 3º Batalhão do Corpo de Bombeiros. O piloto, Carlos Almeida Gomes Filgueras, e um aluno, Guilherme Campos Vieira, foram resgatados por populares. Com ferimentos leves, foram levados em estado de choque ao Hospital João XXIII.
Segundo a assessoria do Corpo de Bombeiros, o ultraleve causou danos no telhado e em parte da estrutura do imóvel. Houve derramamento de combustível princípio de incêndio. A área foi isolada pela Defesa Civil para perícia da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).O monomotor, um Cessna Puils branco, caiu na esquina das ruas Lorena e Belo Vale, região noroeste de Belo Horizonte.

Seduc garante reforma e merenda para Escola Santa Maria de Belém

Soluções para o problema no fornecimento de água e na reforma das instalações, e a garantia do processo de eleição direta para novos diretores, foram apresentadas por dirigentes da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) a estudantes e gestores da Escola Estadual de Ensino Fundamental Santa Maria de Belém, no bairro Batista Campos, em reunião na manhã desta quinta-feira (27).
Para regularizar o fornecimento de água, Aldo Queiroz, do Grupo de Gestão do Programa Pacto pela Educação do Pará, e a assessora Mônica Altman, informaram aos professores e estudantes que uma empresa já foi contratada pela Seduc para garantir o fornecimento. “A empresa Sanecon já providenciou amostras da água do poço da escola, para verificação da potabilidade. Vamos ter o resultado na semana que vem. A Seduc também contatou a Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa) para verificar eventual alteração no sistema de abastecimento de água para o estabelecimento de ensino”, disse Aldo Queiroz.
A Seduc também garante a conclusão de 85% dos serviços de reforma da escola, cujas obras foram interrompidas em função do desligamento da empresa que havia vencido a licitação. Os gestores da Secretaria disseram que as obras serão retomadas tão logo seja confirmada a contratação da empresa que ficou em segundo lugar no processo licitatório. A Secretaria Adjunta de Logística e o setor jurídico da Seduc estão monitorando o processo, para dar uma resposta positiva o mais rápido possível à comunidade escolar.
Sobre o processo de escolha dos novos gestores da escola, os diretores da Seduc informaram que a Secretaria deve acelerar a regularização do Conselho Escolar e encaminhar o processo de eleição direta para diretor.
Merenda – Sobre o fornecimento de merenda escolar, os representantes da Seduc disseram que ainda nesta quinta-feira (27) foi providenciada a entrega para a escola de 100 quilos de mingau de três cereais, 20 caixas de bebida láctea, 80 quilos de macarrão, 100 quilos de achocolatado, 10 quilos de biscoito e 10 quilos de sal, garantindo o fornecimento da merenda aos alunos.
Os gestores afirmaram que nunca houve falta de merenda na “Santa Maria de Belém”, pois no dia 28 de outubro foram entregues à escola quatro fardos de açúcar, 10 caixas de mingau de tapioca, 10 caixas de chocolate com malte e 20 caixas de macarrão parafuso com molho.
Pacto - Em sintonia com as diretrizes do programa Pacto pela Educação do Pará, que visa elevar em 30% o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (deb), a Escola Santa Maria de Belém desenvolve uma série de programas e projetos, mobilizando estudantes e educadores, como o Programa Ensino Médio Inovador e Jovem de Futuro (ProEmi/JF) e a prevenção ao trote, com o apoio dos órgãos de segurança pública. Esta ação é coordenada pelo aluno Lucas Belém, que participou da reunião.
Também estiveram presentes a vice-diretora da instituição, Lisa Maria; Magali Gouvêa, diretora da Unidade Seduc na Escola (USE 3); a professora Cídia Costa e as técnicas Aguida Costa e Alzira Carvalho, além de uma comissão de estudantes formada por João Carlos, Lucas Belém, João Malcher, Pedro Reis, Cláudia Rodrigues, Warley Santos e Marta Moura.

Polícia Civil incinera 680 quilos de drogas apreendidas no Estado

A Polícia Civil incinerou nesta sexta-feira (28) 680 quilos de drogas, mediante autorização judicial, na sede de uma indústria de cerâmica localizada na Rua Manoel de Souza, no bairro Pedreirinha, município de Marituba, Região Metropolitana de Belém. As drogas destruídas nos fornos da empresa, em maioria, pedras de óxi de cocaína, e ainda pasta base e maconha, foram apreendidas durante operações da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), da Polícia Civil, e por Seccionais da Grande Belém, em 2013 e ao longo de 2014. As apreensões foram feitas na capital e no interior do Estado. Ao todo, foi destruída, este ano, mais de 1,5 tonelada de drogas.
Todas as drogas apreendidas passaram por análises de constatação e pesagem, feitas pelas peritas criminais Kadyja Borges e Luciana Mello, do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves. A promotora de Justiça de Crimes de Entorpecentes, Anette Macedo Alegria, acompanhou a incineração representando o Ministério Público do Estado. Ela explicou que a presença do MPE na queima da droga é prevista pela Lei 11.343/ 2006, que determina a presença de um promotor de Justiça na incineração de entorpecentes.
A destruição das drogas foi acompanhada pela chefe da Divisão de Controle de Drogas e Medicamentos, da Vigilância Sanitária Estadual, Elykarla Silva da Conceição, responsável pela fiscalização do procedimento. O delegado Hennison Jacob, diretor da DRE, disse que entre as drogas incineradas estão mais de 60 quilos de cocaína que estavam escondidos dentro do motor de um caminhão interceptado em Nova Timboteua, no nordeste paraense. A carga foi apreendida no último dia 11. Na ocasião, foi preso em flagrante o caminhoneiro Jeverson de Souza, 27 anos, que conduzia o veículo desde o Estado de Mato Grosso até o Pará.

PT ENGOLE LEVY, MAS KÁTIA NÃO DESCE REDONDO

A presidente Dilma Rousseff parece decidida a entregar o comando do Ministério da Agricultura à senadora Kátia Abreu (PMDB-TO).
A escolha, que gerou protestos desde o primeiro momento em que foi divulgada, contém todos os ingredientes para não “descer redondo” da cúpula à militância do PT. A fatura política que a presidente está disposta a pagar ao seu partido e aos movimentos sociais por Kátia na Agricultura é alta. E pode se tornar bem maior do que a de Joaquim Levy no Ministério da Fazenda.
Alçada ao rol de principais aliados da presidente Dilma Rousseff há apenas dois anos, Kátia Abreu construiu sua ascensão política batendo no PT. E forte. Foi a primeira congressista a impor derrota política ao ex-presidente Lula, ao liderar a derrubada da CPMF (Contribuição Provisória de Movimentação Financeira).
Desde deputada federal, Kátia Abreu representa o antagonismo a algumas das principais bandeiras do PT e de setores da esquerda brasileira, como a reforma agrária, a defesa dos direitos das minorias e flexibilização na demarcação de terras indígenas. Protestos já se fizeram de toda forma. Desde invasão de propriedade, feita pelo MST, passando por abaixo assinado virtual e manifesto assinado por intelectuais e políticos. de formas diferentes, o recado é uníssono: a esquerda não quer Kátia na Agricultura. 
Além da desarmonia com as diretrizes do partido, o PT vê com desconfiança a aproximação fulminante de Kátia Abreu do Palácio do Planalto. Principalmente porque soube pela internacional que Kátia trabalha, com apoio de setores do PMDB, para ocupar a cadeira principal do Palácio, sucedendo a presidente Dilma (leia mais).
Fritura em fogo alto
Antes mesmo de ter seu nome oficializado como ministra, a senadora Kátia Abreu sofre fritura em fogo alto e protagoniza denúncias de escândalos na entidade para a qual foi reconduzia à presidência, em outubro, a Confederação Nacional da Agricultura (CNA). Algumas delas trazidas de 2010 ainda. O estilo “trator” da senadora tocantinense é apontado como o principal fator de desagregação no Agronegócio. Coincidência ou não, em apenas duas semanas, dois “esqueletos” guardados pela senadora na CNA foram retirados do armário e ganharam manchetes da imprensa nacional.
O primeiro é a ação que Kátia Abreu responde no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por usar a entidade para angariar dinheiro de forma considerada ilegal pela Procuradoria Geral Eleitoral (PGE). Como presidente da CNA, Kátia enviou 600 mil boletos de cobrança, no valor de R$ 100 cada, para produtores rurais de todo o país, solicitando seu pagamento como forma de doação a campanhas eleitorais de candidatos ligados ao agronegócio.
Do total arrecadado, R$ 708.724,17 foram repassados para o diretório do DEM do Tocantins, do qual Kátia Abreu era presidente. Desse valor, o filho da senadora, deputado federal Irajá Abreu, hoje no PSD, recebeu, em setembro de 2010, dois depósitos de R$ 100 mil cada.
Outra denúncia de irregularidade que envolve Kátia Abreu na CNA diz respeito à legalidade da condução das contas da entidade. Em ação que tramita na Justiça do Trabalho, movida pela Federação da Agricultura do Paraná, Kátia é acusada de aprovar às pressas as contas de 2013 da CNA e de não permitir acesso integral aos gastos (leia mais). 
Oposição aponta irregularidades série, que vão desde gastos de R$ 32,2 milhões com empresas de informática de um aliado da senadora, a não comprovação de despesas de R$ 31,1 milhões na rubrica de “projetos da presidência” e “serviços de terceiros”.
Diante do histórico pouco amistoso de Kátia Abreu com as ideias do partido, e agora com essas denúncias o comando da CNA, o PT se pergunta se a presidente Dilma irá pagar para ver e confirmar a senadora como ministra.

Operação "Black Friday" monta barreiras para fiscalizar veículos irregulares em Icoaraci

O distrito de Icoaraci e bairros próximos receberam, nesta sexta-feira, 28, a ação de segurança da operação “Black Friday”, que mobilizou mais de 70 homens da Polícia Militar, Superintendência Executiva de Mobilidade Urbana (Semob), Departamento de Trânsito (Detran), Secretaria de Economia de Belém e Guarda Municipal. Ao todo foram abordados mais de 300 veículos até a madrugada de sábado, que resultou em 23 motos apreendidas, dois carros e uma pessoa foi presa portando um revolver e munição.
A ação tem como objetivo reduzir os índices de ocorrências registradas nessas áreas, preservando a ordem pública com ações preventivas e repressivas, através de barreiras, saturação e incursões, visando garantir a segurança da população, bem como fazer a fiscalização nos estabelecimentos comerciais e garantir a ordem pública.
Para o tenente coronel Renato Dumont, comandante do 10º Batalhão de Polícia Militar e da operação, esta é uma oportunidade de coibir diversos tipos de infração na área. “Esta operação é resultado de um trabalho de planejamento do nosso serviço de inteligência. Utilizamos barreiras móveis e fazemos o possível para que possamos surpreender os possíveis infratores em áreas que nós já mapeamos. A rapidez e o grande conjunto reunido nesta operação fazem com que consigamos fechar o cerco em diversas vias e bairros, sem dar chance para fugas das blitz”, explica o coronel, que se refere principalmente aos alertas que motoristas e motoqueiros fazem por meio do celular para avisar a movimentação dos pontos de fiscalização.
A operação atuou em duas grandes frentes: uma no bairro do Tenoné e outra no bairro da Agulha, em Icoaraci. Uma mototaxista que estava com a moto regularizada para o transporte de passageiros preferiu não se identificar e falou sobre os problemas que mais ocorrem neste tipo de trabalho. “Às vezes a pessoa não quer gastar com a legalização. Acha que nunca vai ser pego. O cara tem a moto, mas não tem carteira, ou tem a carteira e não quer pagar pelos impostos e taxas necessárias pra deixar tudo na condição legal. Eu já investi mais de 500 reais só no mês passado com a minha moto, mas quando tem uma fiscalização dessas, eu fico tranquila. Não devo nada a ninguém”, relata.
De acordo com Carlos Araújo, diretor de Transportes Especiais da Semob, o maior alvo das fiscalizações são os mototaxistas clandestinos. “Nós estamos visando principalmente os transportes especiais, sendo que o nosso foco maior são os mototáxis clandestinos, mas se encontrarmos qualquer situações com táxis irregulares nós também faremos os procedimentos legais a fim de coibir a ação destas pessoas aqui na região”, explica o diretor.
Para o motorista Everton Duarte, que foi parado no trecho da rodovia Augusto Montenegro com a estrada da Maracacuera, a operação é muito bem-vinda à Icoaraci. “Nós estávamos precisando de uma operação desse porte por aqui. Principalmente dessa forma, sem avisar ninguém. Temos muitos casos de roubos de veículos em Icoaraci, principalmente motos e a gente vê até pela quantidade de veículos guinchados o quanto eles já conseguiram fiscalizar”, relata o motorista.
Até a madrugada de sábado foram 23 motos guinchadas. Um homem foi flagrado dirigindo embriagado e foi encaminhado para a delegacia do distrito. A operação também flagrou Arthur Cardoso Machado, 20 anos, na Rua 8 de maio, próximo a Estrada Velha do Outeiro, em uma moto com um revolver calibre 32 com três cartuchos intactos.
De acordo com o coronel Dumont, outras operações ainda serão feitas neste ano e serão mantidas em sigilo até o momento da sua ação. Sobre os transportes ilegais de passageiros, o diretor de Transportes Especiais da Semob, Carlos Araújo, também ressalta que qualquer pessoa pode denunciar vans, táxis ou mototáxis que estejam em situação irregular pelo número 118. A denúncia pode ser anônima.

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Indicado para Fazenda, Levy descarta pacotes e surpresas

A nova equipe econômica, oficializada nesta quinta-feira (27) pelo palácio do Planalto, assumiu as funções prometendo aumentar a poupança do governo, diminuindo despesas. “A taxa de poupança tem sido baixa no Brasil e o governo dará o exemplo”, disse o indicado para a Fazenda, Joaquim Levy.

Veja perfil de Joaquim Levy

Segundo ele, o objetivo imediato do governo é poupar e defendeu uma meta de superávit primário de no mínimo 2% do Produto Interno Bruto (PIB) para os anos de 2016 e 2017.

Leia mais:Conheça mais sobre Joaquim Levy, novo ministro da Fazenda

Veja o que o mercado diz sobre a nova equipe econômica do governo Dilma

Políticos avaliam anúncio de nova equipe econômica de Dilma

Indicado para Fazenda, Levy descarta pacotes e surpresas

Para Barbosa, contenção de gastos não significa fim da inclusão social

Em entrevista coletiva após o anúncio, Levy disse, no entanto, que não haverá “surpresas” ou “pacotes” de medidas e que as novas ações serão desenhadas junto com a equipe de transição neste mês de dezembro.

“Trata-se de um processo de transição exatamente para a formulação de medidas, de estratégias e não temos pressa”, disse o indicado para o Ministério da Fazenda. Para o indicado,  não há nehuma crise na economia que obrigue medidas de imediato e que o trabalho será para lançar bases de equilíbrio das contas públicas para os próximos anos.

Levy informou ainda que já existem medidas sendo desenhadas para “diminuir despesas” do governo. “São medidas que podem ter seu curso, e temos nossa capacidade de cooperação entre os diversos órgãos. As medidas vão ser graduais, mas sem pacotes, sem grandes surpresas”, disse o ministro.

Hemopa faz encontro com agentes de saúde na Semana do Doador

Desde o dia 22, a Fundação Centro de Hemoterapia e Hematologia do Pará (Hemopa) promove semana comemorativa ao Dia Nacional do Doador Voluntário de Sangue, celebrado na última terça-feira (25) e se estendendo até o próximo sábado (29). Dando continuidade à programação, a Gerência de Captação de Doadores (Gecad) do hemocentro faz, nesta sexta-feira (28), o “Encontro do Projeto Agente da Doação”, com a participação de 80 técnicos dos Programas Saúde da Família (PSF) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) de Belém e municípios da região metropolitana, de 8h30 ao meio-dia, no auditório da fundação.

O evento objetiva provocar maior integração e dar ao Hemopa a oportunidade de agradecer aos agentes de saúde, que contribuíram grandemente para o exercício do gesto da doação de sangue, além de estimular e multiplicar a promoção da doação voluntária de sangue e do cadastro de doadores de medula óssea, entre profissionais de saúde e moradores da comunidade onde atuam. As ações se desenvolvem inicialmente em oficinas e visitas orientadas à Fundação Hemopa, culminando com ações programadas e executadas pelos agentes em suas áreas de atuação.

A titular da Gecad, Juciara Farias, informa que o projeto Agente da Doação existe desde 2002 e visa sensibilizar e capacitar agentes do PSF e do Pacs para que sejam multiplicadores e captadores de doadores voluntários de sangue e medula óssea. “Acreditamos que dessa forma eles estarão contribuindo para formação de consciência critica ao ato de doar como prática segura e indispensável. Pretendemos com encontro estimular a continuidade do trabalho que vem sendo feito até agora”, diz.

Ainda segundo a técnica, em doze anos de existência o projeto já ministrou 48 oficinas de capacitação, com a participação de 1.101 agentes, que culminaram em seis campanhas de doação voluntária de sangue interna e externa, com a adesão de 391 profissionais de saúde dos programas.

Anderson Costa Negrão, 28, é morador de bairro Coqueiro, em Ananindeua, e ACS da comunidade Seringal. Ele faz uma média diária de nove visitas às famílias do local. “Sou doador desde os 18 anos. Para mim é muito importante, pois sei que muitas pessoas precisam, e por isso posso ajudar. Já conhecia o programa Agente da Doação e participei de algumas oficinas. As informações que recebemos aqui são de suma importância para quem trabalha corpo a corpo, porque ajuda a tirar nossas dúvidas e das pessoas que atendemos também”, frisa o voluntário, de tipo sanguíneo O Positivo.

O Encontro do Projeto Agente da Doação será aberto pela presidente do Hemopa, Luciana Maradei, seguida pela apresentação das palestras “Terapia do Riso”, “A importância da Atuação do ACS no Pará”, “O Projeto Agente da doação” e “Qualidade de Vida: E a sua como vai?”, ministradas por técnicas do Hemopa e pelo secretário de Estado da Saúde Pública, Hélio Franco.

Na Semana do Doador Voluntário de Sangue, que se encerrará no próximo sábado (29), de 7h30 às 17h, até esta quinta-feira (27), o hemocentro registrou o comparecimento de 1.403 voluntários com 1182 coletas efetivadas.

Pode doar sangue qualquer pessoa com boa saúde, que tenha entre 16 e 69 anos e pese acima de 50 quilos. É necessário portar documento de identidade original e com foto e não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses, e a mulher, a cada três meses. O doador deve estar bem alimentado. Menores 18 anos só podem doar com a autorização dos pais ou representante legal. Para fazer o cadastro de doadores de medula óssea, o candidato deve estar bem de saúde, ter entre 18 e 55 anos e portar documento de identidade original e com foto.

O Hemopa funciona para coleta de segunda a sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. E-mail: captacao@hemopa.pa.gov.br. Alô Hemopa: 0800-2808118. O calendário das próximas campanhas externas está disponível no site www.hemopa.pa.gov.br.

Fundador das Casas Bahia, Samuel Klein morreu aos 91 anos em SP

Samuel Klein, o fundador da rede de lojas de departamento Casas Bahia, morreu na manhã de quinta-feira (20) em São Paulo. Ele estava internado há 15 dias no Hospital Albert Einstein. O corpo foi velado no Cemitério Israelita do Butantã, onde o enterro ocorreu no começo desta tarde.

Samuel Klein havia completado 91 anos em 15 de novembro. Polonês naturalizado brasileiro, ele deixou a Europa durante a Segunda Guerra Mundial e se estabeleceu em São Caetano do Sul, no ABC.

Nascido em Lublin em 1923, ele foi o terceiro de nove irmãos. Chegou a ser preso aos 19 anos pelos nazistas e enviado com o pai para o campo de concentração em Maidanek, na Polônia, enquanto a mãe o cinco irmãos foram exterminados no campo de Treblinka.

Ele relatava que, no campo de trabalhos forçados, sobreviveu graças às habilidades de carpinteiro. Samuel conseguiu fugir durante uma transferência de presos em 1944. Depois, foi para Munique em busca do pai. Após um período vendendo artigos para as tropas aliadas, se mudou em 1951 para a América do Sul.

Na década de 1950, Samuel Klein começou a vender roupas de cama, mesa e banho de porta em porta pelas ruas de São Caetano do Sul. Em 1957, ele comprou sua primeira loja na cidade, e a batizou de Casas Bahia em homenagem aos imigrantes nordestinos (Foto: Divulgação/Casas Bahia)
Na década de 1950, Samuel Klein começou a vender roupas de cama, mesa e banho de porta em porta pelas ruas de São Caetano do Sul. Em 1957, ele comprou sua primeira loja na cidade, e a batizou de Casas Bahia em homenagem aos imigrantes nordestinos (Foto: Divulgação/Casas Bahia)

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

DELATOR DE DUQUE E BAIANO VENDE SUAS JOIAS: CAVALOS

Julio Camargo, primeiro delator da segunda leva de prisões da Operação Lava-Jato, coloca todos os seus 130 cavalos de corrida à venda; ele entregou ex-diretor Renato Duque e o lobista Fernando Baiano, e se comprometeu a devolver aos cofres públicos R$ 40 milhões; elo entre a Petrobras e o poderoso banco de fomento japonês Eximbank, que financiava projetos encaminhados pela sua Toyo Setal, Camargo está solto graças ao acordo de delação; cordato, educado e discreto, ele é dono do renomado Haras Old Friends e da melhor égua em atividade no Brasil, a invicta Sai de Baixo, avaliada em pelo menos R$ 1 milhão; nome ficou emblemático da situação que ele vive; exclusivo

Programa de Redução de Criminalidade é avaliado e apresenta resultados positivos

O Sistema de Segurança Pública e Defesa Social fez nesta quarta-feira (26) a reunião de avaliação mensal do Programa de Redução da Criminalidade (Prec), na sala do alto comando da Polícia Militar, em Belém. A reunião foi presidida pelo secretário de Estado de Segurança Pública e Defesa Social, Luiz Fernandes Rocha, e também teve a presença do comandante geral da PM, coronel Daniel Borges Mendes, e do delegado geral de Polícia Civil, Rilmar Firmino de Souza.

O encontro do Prec reúne, mensalmente, em Belém, todos os comandantes regionais da Polícia Militar e superintendentes regionais da Polícia Civil. Ao longo da reunião são avaliados os números dos indicadores da criminalidade (homicídio doloso, latrocínio e roubo). O governador Simão Jatene, que despacha em gabinete no Comando Geral, compareceu  à reunião e falou com os membros do Sistema de Segurança Pública.

“Essa análise permite que os gestores da área de segurança tenham uma visão completa da situação da criminalidade em todas as regiões integradas de segurança pública, as Risps, e isso possibilita a definição das melhores estratégias de enfrentamento ao crime e à violência”, destacou o titular da Segup.

O representante do Grupo Especial de Diagnóstico e Monitoramento (GDM) da Segup, Antônio Farias, apresentou a análise comparativa de crimes violentos (homicídios dolosos, lesão corporal, latrocínio e roubo) registrados no período de janeiro a outubro de 2010/ 2014, no Estado do Pará, Região Metropolitana de Belém (RMB) e Belém. O ano de 2010 foi usado como base para a análise, por ter sido referência para o estabelecimento das metas.

“As metas foram definidas a partir das ocorrências criminais de 2010 e têm como objetivo assegurar a prevenção social da violência e da criminalidade, assim como a redução da impunidade, usando uma gestão contemporânea baseada em resultados, no reaparelhamento policial e na inteligência criminal, além de promover o compartilhamento de ações com a União e com os municípios”, explicou Antônio Farias.

Estatísticas – Conforme a análise apresentada pelo GDM, o homicídio doloso apresentou redução de 11,31% no Índice de Criminalidade (IC). De janeiro a outubro de 2010 foram registrados 2,8 mil homicídios dolosos (IC de 37,03), enquanto que, no mesmo período de 2014, ocorreram 2.652 (IC de 32,84). A lesão corporal apresentou queda de 12,54%, sendo 20.495 registros em 2010 (IC de 271,07) e 19.141 em 2014 (IC de 237,07). No latrocínio houve redução de 28,84%, sendo 197 registros em 2010 (IC de 2,60) e 150 em 2014 (IC de 1,85). No roubo ocorreu diminuição de 8,66%, com 99.296 registros em 2010 (IC de 1.313,33) e 96.850 em 2014 (1.199,54).

Na Região Metropolitana de Belém, o homicídio doloso caiu 27,43%, sendo 1.244 ocorrências em 2010 (IC de 60,95) e 942 em 2014 (IC de 44,23). A lesão corporal apresentou uma redução de 23,36%, com 12.210 registros em 2010 (IC de 598,28) e 9.764 em 2014 (IC de 458,80). O latrocínio foi reduzido em 52,04%, sendo 110 ocorrências em 2010 (IC de 5,38) e 55 em 2014 (IC de 2,58). O roubo apresentou queda de 15,67%, com 78.990 registros em 2010 (IC de 3.870,45) e 69.502 em 2014 (3.263,74).

Na capital, o homicídio doloso apresentou redução de 18,41% no Índice de Criminalidade (IC). De janeiro a outubro de 2010 foram registrados 687 homicídios dolosos (IC de 49,35) na capital, enquanto que, no mesmo período de 2014, ocorreram 577 (IC de 40,26). A lesão corporal apresentou redução de 25,70%, sendo 9.011 registros em 2010 (IC de 647,32) e 6.891 em 2014 (IC de 480,93). No latrocínio houve redução de 54,94%, sendo 61 registros em 2010 (IC de 4,95) e 32 em 2014 (IC de 2,23). No roubo ocorreu redução de 17,46%, com 56.592 registros em 2010 (IC de 4.065,42) e 480.076 em 2014 (3.355,28).

O Projeto Piloto 2013 do Programa de Redução da Criminalidade foi implantado em outubro de 2013, na Região Metropolitana de Belém, visando estabelecer e regular o modelo de gerenciamento para a redução da criminalidade na RMB, a ser operacionalizado pelas instituições diretamente envolvidas no programa (Segup, Polícia Militar e Polícia Civil). Em janeiro de 2014 o programa passou a funcionar em todas as regiões integradas de Segurança Pública do Estado (Risps).

O programa se baseia em metas de redução de crimes (Indicadores de Criminalidade) previamente fixadas e estabelecidas para cada Área Integrada de Segurança Pública (Aisp), com responsabilidade compartilhada pelas Polícias Militar e Civil, por meio das coordenadorias colegiadas.

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Hospital do Baixo Amazonas promove o I Congresso de Oncologia do Oeste do Pará

O município de Santarém, no oeste do Estado, sedia a partir desta quarta-feira (26), até sábado (29), o I Congresso de Oncologia do Oeste do Pará. Organizado pelo Serviço de Oncologia do Hospital Regional do Baixo Amazonas, o evento vai reunir médicos da região e de outras localidades do país. O objetivo é oferecer aos profissionais das áreas da saúde e à comunidade acadêmica de Santarém informações das áreas médica e científica.

O evento ganha dimensão porque o tratamento do câncer no oeste do Pará se consolida com o serviço que o Hospital Regional do Baixo Amazonas oferece - hoje uma referência na Região Norte. A abertura Congresso será na noite desta terça-feira (25), no auditório das Faculdades Integradas do Tapajós (FIT). Até sábado, médicos e enfermeiros do hospital, além de outros profissionais convidados, proferirão 18 palestras.

O congresso acontece quando o Serviço Oncológico do HRBA completa seis anos de implantação. No decorrer desse tempo, milhares de pessoas foram atendidas com consultas preventivas, cirurgias, sessões de quimioterapia, radioterapia e ações sociais.  Em 2013, foram computados 42.308 atendimentos a pacientes com câncer em Santarém: 12.424 consultas, 805 cirurgias, 4.797 sessões de radioterapia, 24.039 de quimioterapia e 198 sessões de braquiterapia. Graças às campanhas de prevenção, os atendimentos saltaram, neste ano, para 47.805.

Os números apurados denotam o avanço e a eficiência do HRBA nessa área da saúde pública, e ratificam o acerto da estratégia do governo ao implantar o serviço oncológico em Santarém. O crescimento da demanda foi natural. Antes, “sem um processo estabelecido para o acompanhamento e tratamento dos pacientes, eles não eram vistos ou não tinham acesso ao tratamento”, disse o médico Marcos Fortes, coordenador do Serviço. “A incidência e a prevalência de câncer aumentaram, mas com o investimento em tecnologia estamos conseguindo promover um atendimento de qualidade”, acrescentou.

O HRBA oferece tratamento de altíssimo custo, não comum ao Sistema Único de Saúde (SUS), e diminuiu o tempo de espera (por lei, o tempo máximo é 60 dias). Em Santarém não há, atualmente, demanda reprimida para o tratamento de câncer.

Inovação - O Congresso é aguardado com grande interesse pela classe médica, e reunirá nomes importantes da oncologia nacional que, junto com os profissionais da saúde da região, irão debater as inovações do tratamento oncológico. O evento é coordenado pelos médicos Marcos Fortes (cirurgião oncológico), Kalysta Borges (hematologista) e Carlos Hummes (oncologista clínico), todos do quadro do HRBA.

Até o dia 29 serão proferidas 18 palestras sobre os mais relevantes aspectos do tratamento oncológico. O Congresso será aberto pelo diretor geral do HRBA, Hebert Moreschi, junto com o Secretário de Estado Saúde Pública, Helio Franco de Macedo Júnior, e Juarez Quaresma, reitor da Universidade do Estado do Pará (Uepa). O tema da palestra de abertura será “O impacto do rastreamento precoce e a realidade de Santarém e região no enfrentamento do câncer de colo uterino”, proferida pela secretária de Saúde de Santarém, Valdenira de Menezes Cunha.

As demais palestras abordarão temas como cânceres de mama, gástrico e colo-retal; da tireóide, próstata, pulmão e das vias biliares; melanomas, tumores do sistema nervoso central; cirurgia vascular de cabeça e pescoço; radioimagem e cuidados paliativos. Além da programação para as equipes médicas, o Congresso também abordará temas relacionados às atividades dos demais profissionais que atuam na oncologia, principalmente os relacionados à enfermagem, dieta, psicologia, manipulação de quimioterápicos e tratamento não fármaco.

O Congresso está sendo considerado um dos maiores eventos científicos do Norte, devido à programação diversa e às presenças de quatro renomados clínicos e cirurgiões oncológicos: Luiz Eduardo Werneck de Carvalho, Ivan Dunshee, Marcelo Averback e Francisco Belfort.

Governador Simão Jatene recebe o vice-presidente da TAP Portugal

O governador Simão Jatene se reuniu na tarde desta terça-feira (25) com o vice-presidente executivo da TAP Portugal, Luiz Mor, que está em Belém para participar de um evento do setor hoteleiro, nesta quarta (26). Durante o encontro, ele destacou a importância do apoio que o governo do Estado tem dado à TAP desde a fase de planejamento para a implantação dos voos Belém/ Portugal, que começaram a operar em junho deste ano.
Luiz Mor disse, ainda, que esta foi uma oportunidade de fazer uma prestação de contas com o governo, mostrando o comportamento turístico entre Belém e Lisboa. “Atualmente temos uma taxa de ocupação dos voos de 76%. Esses ainda não são os números ideais, mas também não podemos dizer que eles estão abaixo da média. Quando analisamos os voos que partem de Belém e de Manaus, observamos que há um equilíbrio saudável no número apresentado nos dois Estados”, explicou.
A meta da TAP Portugal é transformar os voos que partem de Belém e de Manaus em voos independentes e aumentar a frequência de viagens partindo dessas duas cidades. “Nosso desafio é desenvolver os destinos, criando novos intercâmbios comerciais, como aconteceu com o voo de Fortaleza, onde conseguimos estimular um mercado de frutos nordestinos que abastecem a Europa, o que não seria possível de ser feito sem o transporte aéreo”, contou Luiz Mor.
Simão Jatene disse que acredita na abertura de novos mercados entre o Pará e Portugal. “A corrida rumo à região Norte é um fato. Estou convencido que temos muito a realizar no mercado europeu, tendo Portugal como porta de entrada, assim como acreditamos que podemos contribuir para o crescimento da expansão do mercado português aqui no Brasil. Temos muito em comum, e muitas características que nos complementam, com a facilidade da língua, que também nos é comum”, destacou o governador.
O secretário Adenauer Góes, da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), acompanhou a reunião com a TAP Portugal, que tem três voos semanais, às terças e quintas-feiras e domingos, fazendo a ligação direta entre Belém e Lisboa. A nova rota, instalada com o apoio do governo do Estado, abriu o mercado europeu para os produtos e cultura do Pará. Os voos Belém-Lisboa são feitos em um Air Bus 330 com capacidade para 263 passageiros.
A viagem parte de Lisboa às 9h30, chega a Manaus às 13h30 e, uma hora depois, segue para Belém, às 17h40. Às 19h10, o voo parte da capital paraense em direção a Lisboa, aonde chega às 6h45 do dia seguinte (hora local), transportando mais de 6,3 mil passageiros nos dois sentidos.

Novo ministro da Fazenda deve assumir na segunda-feira, diz agência

A agência de notícias Reuters informou na tarde desta terça-feira (25) que a presidente  Dilma Rousseff deve fazer o anúncio oficial da equipe econômica que vai compor pastas estratégicas no segundo mandato na quinta-feira (27). Segundo uma fonte da agência, Joaquim Levy, ex-secretário do Tesouro Nacional, assumiria o Ministério da Fazenda já na próxima segunda-feira (1º).
Segundo especulações da imprensa brasileira, a equipe econômica deve ser composta por Joaquim Levy, Nelson Barbosa no comando do Ministério da Fazenda, do Planejamento. Alexandre Tombini continuaria a frente do Banco Central.
Os nomes têm agradado o mercado nos últimos dias, com reações positivas dos investidores da bolsa brasileira e segurando o repique ensaiado pelo dólar na semana passada. A mudanças indicaria que Dilma reconhece a necessidade de correção nos rumos da política econômica, após ser criticada por gerar inflação alta e crescimento baixo.
"O mercado continua de bom humor. A trinca [da equipe econômica] deu uma boa acalmada no pessimismo", disse o superintendente de câmbio da corretora Intercam, Jaime Ferreira.
Segundo ele, o que vai definir se o dólar consegue sustentar a trajetória de queda para baixo de R$ 2,50 será o discurso das autoridades após o anúncio da futura equipe econômica. "O mercado quer ver sinais de que eles vão ter independência", acrescentou Ferreira.

CAMPANHA DE DILMA DECLARA ARRECADAÇÃO DE R$ 318 MILHÕES

A campanha da presidente Dilma Rousseff à reeleição declarou à Justiça Eleitoral arrecadação de R$ 318,52 milhões.
Segundo reportagem da Folha de S. Paulo, o número está na prestação final de contas apresentada ao TSE nesta terça-feira 25. A candidatura afirma que gastou R$ 318,35 milhões, valor abaixo do previsto pelo PT, que era de R$ 383 milhões. O excedente de R$ 169 mil será repassado para a direção nacional da sigla, para contribuir com o pagamento de outras campanhas eleitorais.
O comitê financeiro da presidente vai declarar ainda cerca de R$ 32 milhões em despesas estimadas, ou seja, aquelas referentes a materiais de campanha a governador e deputados nos quais a imagem e nome da presidente também apareceu. O custo da campanha deve chegar assim a R$ 350 milhões.

Ciência moderna é capaz de criar superatletas, e Neymar é um dos exemplos

Zico, Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Kaká fazem parte de uma extensa lista de jogadores talentosos transformados em superatletas pela ciência moderna. Neymar é o caso mais recente e levanta uma questão: qualquer atleta pode passar por esse processo de transformação? “O indivíduo pode ser treinado e virar um bom atleta. Se tiver a característica genética ideal, vira um superatleta”, diz Bruno Mazziotti, fisioterapeuta do Corinthians que tem no currículo trabalhos reconhecidos com Ronaldo e Pato.
No futebol brasileiro, o primeiro modelo é Zico, ainda nos anos 1970. Ele chegou aoFlamengo com um enorme potencial, mas aos 15 anos tinha apenas 1,55m e pesava 37 quilos. A ciência surgiu para adicionar força e resistência ao talento do craque. “O desafio foi fazer a intervenção no momento correto, enquanto a natureza ainda permitia. E fizeram isso”, analisa Turíbio Leite de Barros, médico fisiologista que criou o Reffis (Núcleo de Reabilitação Esportiva Fisioterápica e Fisiológica) do São Paulo.
Zico passou por correção postural e alongamento para reduzir a pressão dos músculos nos ossos e, com isso, ter o crescimento facilitado. Depois, passou por um ganho de peso controlado, para ficar forte sem perder as a habilidade. Aos 21 anos, o Galinho estava 17 centímetros maior e havia somado quase 30 quilos de massa muscular.
No começo da carreira no São Paulo, Kaká também passou por uma transformação. Foram 10 quilos de massa muscular em mais em dois anos. “O jogo dele é baseado em arrancada em linha reta, por isso precisava muito do fortalecimento”, lembra Turíbio, que acompanhou toda a mudança do meia. Mais forte, ele poderia ganhar potência e ainda se defender melhor e suportar os choques, sobretudo no mais físico futebol europeu.
Agora, neste Brasileirão, um dos jogadores que passa por um processo de transformação visível é Gabriel, do Flamengo. Com trabalho e alimentação, o meia já tem 11 quilos de massa muscular a mais em relação a 2013, quando chegou do Bahia.

AÉCIO E O IMPEACHMENT: “É UMA DAS SANÇÕES”

Após um breve descanso, o ex-candidato, senador e presidente do PSDB, Aécio Neves, reassumiu seu posto no comando da tropa de choque do partido contra a presidente Dilma Rousseff. Para quem esperava, porventura, um político moderado nessa fase de transição de equipe econômica, como têm sido os governadores tucanos Geraldo Alckmin (SP) e Marconi Perilo (GO), aconteceu exatamente o oposto.
Irritado com duas decisões do Senado, nesta terça-feira 25, Aécio abriu baterias, primeiro, na tribuna da casa e, em seguida, em entrevista. O senador mineiro atacou a decisão da comissão de Orçamento de aprovar o projeto governista que acaba com a meta de superávit fiscal. Neste tema, ele afirmou que a presidente Dilma Rousseff "já está cometendo crime de responsabilidade", por ter, segundo ele, remanejado mais de 20% das verbas orçamentárias na forma como foram aprovadas pelo Congresso.
Moderado Aécio só foi no modo, mas no objetivo atuou no ataque. "Não quero falar essa palavra", respondeu ele, a respeito de uma pergunta sobre a possibilidade de um processo de impeachment contra Dilma. "Mas essas é uma das sanções legais", completou.
Abaixo, a entrevista de Aécio:
Com o sr. avalia o momento político da presidente Dilma Rousseff?
Aécio Neves - Vejo hoje uma presidente da República sob chantagem, da sua própria base. Estamos vendo  que a dependência dela é tão grande da base, que ela inicia um governo como se estivesse terminando. Ela não tem liberdade para montar o seu governo. Ela hoje monta seu governo em função da dependência absurda que ela tem no Congresso. Isso acontece porque ela cometeu crime de responsabilidade. A lei orçamentária é muito clara. Ela permite o remanejamento, mas Dilma já cometeu esse crime porque a lei orçamentária permite o remanejamento de até 20% de cada dotação, desde que se cumpra a meta fiscal. Esse remanejamento vem ocorrendo e o governo já sabia que não cumpria a meta fiscal e vem ampliando, pedindo créditos para gastar ainda mais. O que se quer agora e que modifique-se a meta e aí ela não receba a sanção. Essa lei vai ser conhecida como a lei da anistia da presidente Dilma, se for aprovada. Eles têm maioria, mas o nosso papel é denunciar isso e em última instância ir ao Supremo Tribunal Federal, que é o que nós vamos fazer.
Esse crime de responsabilidade fiscal pode levar ao impeachment da presidente?
Eu não quero falar essa palavra ainda, mas é uma das sanções. Não podemos viver num país onde a legislação é alterada em função dos interesses do governante de plantão e de uma eventual maioria que amanhã pode estar no outro campo. Aí altera-se novamente a lei? O papel da oposição é lutar politicamente. O que vai acontecer, não se iludam, é que a nota de crédito do Brasil vai ser rebaixada. Isso significa menos empregos e menos desenvolvimento. Quem paga ao final desta conta de um governo ineficiente, perdulário, que enganou a população brasileira é o cidadão brasileiro, principalmente o mais pobre.
O que o sr. achou da indicação de Joaquim Levy para o Ministério da Fazenda?
É uma decisão da presidente. É um quadro qualificado, com quem tenho uma relação pessoal. Mas fico com uma expressão usada hoje pelo ministro Armínio Fraga, que viu na indicação de Joaquim Levy como se um grande quadro da CIA fosse convidado para comandar a KGB. 

PML: OPOSIÇÃO DERRUBA MANTEGA E QUER ‘SUPER LEVY’

Após "campanha permanente" para a saída de Guido Mantega da Fazenda, "a oposição já se mostra impaciente para garantir plenos poderes a seu sucessor anunciado, Joaquim Levy", afirma Paulo Moreira Leite, diretor do 247 em Brasília; jornalista diz, porém, que os papéis de ministros e presidente "não podem ser confundidos"; "São novas ideias, sim, mas num jogo político definido", ressalta; colunista lembra da "parceria ruinosa" Sarney-Mailson, quando o País, segundo ele, "teve um ministro da Fazenda que parecia mais importante do que o presidente da República" e o governo, à época, "enfrentou uma agonia final sem remédio"; "Levy entra no governo como ministro — não como interventor, certo?", provoca

Corpo de Bombeiros Militar faz 132 anos com solenidade cívico-militar

O Corpo de Bombeiros Militar do Pará completou nesta segunda-feira (24) 132 anos de criação e comemorou a data com uma solenidade cívico-militar com desfile da corporação e a entrega de condecorações e medalhas por bons serviços prestados. O vice-governador Helenilson Pontes foi condecorado com a Ordem do Mérito Bombeiro Militar Intendente Antônio Lemos, concedida aos bombeiros militares e autoridades civis que tenham prestado notáveis serviços ao Pará, ao Corpo de Bombeiros Militar do Pará e ao país, ou que tenham se sobressaído no desempenho de missões de caráter bombeiro.

Nesta segunda-feira também foi comemorado o Dia do Bombeiro Paraense. O comandante geral do Corpo de Bombeiros, coronel Hilbert Figueredo, destacou a atual situação da corporação, que recebeu investimentos aproximados de R$ 60 milhões nos últimos quatro anos para prestar melhores serviços à população paraense. Ele destacou ainda que, desde 2011, três novos quartéis foram construídos e mais seis foram reformados, e cerca de 110 novas viaturas foram adquiridas. “Só em custos operacionais, foram gastos cerca de R$ 10 milhões. Como retorno estamos oferecendo serviços cada vez melhores à sociedade paraense”, comentou o comandante, informando que, em 2014, foram atendidas 29,9 mil ocorrências.

O vice-governador frisou que o Corpo de Bombeiros é a instituição de maior credibilidade no país. “Esta é uma instituição centenária, cujo respeito aumenta dia a dia na sociedade paraense e brasileira”, destacou. “Em um momento em que as instituições são questionadas pelo povo brasileiro nas ruas, o Corpo de Bombeiros se fortalece, pois é construído diariamente por homens e mulheres que colocam sua própria vida em risco em defesa do outro”, continuou Helenilson.

História – O Corpo de Bombeiros Militar do Pará foi criado em 1882. Surgiu como uma companhia da Polícia Militar. Com a promulgação da Constituição Estadual de 1989, o então Corpo de Bombeiros da Polícia Militar do Estado se emancipou. Além de obter autonomia, ganhou também um novo regime jurídico, passando a ser subordinado diretamente ao governo do Estado e sendo denominado, enfim, Corpo de Bombeiros Militar do Pará.

Hoje, a instituição está presente em 21 municípios do Estado e tem um efetivo de 3.003 bombeiros militares, distribuídos em 29 unidades operacionais, quatro unidades aeroportuárias, quatro unidades administrativas e duas unidades escola. Além do quartel do Comando Geral, a corporação conta ainda com 28 unidades operacionais distribuídas na região metropolitana de Belém e pelo interior do Estado. O ingresso na corporação se dá exclusivamente por meio de concurso público, para soldados ou oficiais.

Atuação – Além da prevenção e combate a incêndios, o Corpo de Bombeiros também desenvolve projetos sociais, como a Escola da Vida, trabalho de responsabilidade social mantido há 19 anos, com base no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA) e no Plano Estadual de Segurança Pública para Criança e o Adolescente, inserido na atual política do Estado, por meio do Pro Paz, voltada à prevenção e redução da violência e criminalidade e na disseminação da cultura de paz.

Outro projeto social do Corpo de Bombeiros é o Bombeiros da Vida, idealizado pelo Ministério da Saúde, que surgiu com o objetivo de aumentar e complementar a coleta de leite humano. Foi implantado em 2002 em Belém, a partir de parceria com o Banco de Leite Humano da Fundação Santa Casa. O projeto executa atividades como sensibilização, cadastramento de doadoras, coleta domiciliar de leite doado, divulgação em escolas e empresas, eventos e postos de saúde, entre outros, com a finalidade de apoiar a amamentação exclusiva até os 6 meses de vida e estimular a doação de leite humano no Estado.

Polícia Civil promove ações alusivas ao combate à violência contra a mulher na capital e interior

A Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV) da Polícia Civil vai promover, nesta terça-feira, 25, uma série de palestras, em Belém e no interior do Estado, para marcar o Dia Internacional da Não-Violência Contra a Mulher, celebrado neste dia 25 e também em alusão aos 16 Dias de Ativismo pelo fim da Violência Contra a Mulher.

Em Belém e Ananindeua, na Região Metropolitana, e em Santarém, Bragança, Barcarena, Castanhal, Itaituba e Soure, no Marajó, as Delegacias Especializadas no Atendimento à Mulher (Deam) irão participar de ações educativas e de promoção da cidadania voltadas ao enfrentamento da violência contra a mulher.

Em Belém, a delegada Alessandra Jorge, diretora da Deam, irá palestrar sob o tema "A Segurança Pública no Laço Branco - Homens pelo Fim da Violência Contra a Mulher: O Agente Consciente e Protetor". O evento será realizado às 16 horas, no auditório B da Delegacia Geral da Polícia Civil, na Avenida Magalhães Barata, bairro de Nazaré.

A delegada Simone Edoron, titular da DAV, explica que os eventos têm a meta de orientar os homens que atuam como agentes públicos sobre o atendimento às mulheres vítimas de violência doméstica e familiar e sobre a apuração de denúncias de casos. "Urge a necessidade de sensibilização e compreensão do policial de seu papel, enquanto homem cidadão e também enquanto servidor", detalha. Pela manhã, às 10 horas, a mesma palestra será ministrada a guardas municipais, na sede da Secretaria Municipal de Segurança Pública, localizada na estrada do Maguary, em Anananindeua.

Em Bragança, a delegada Cristina Lima, titular da Deam do município, irá palestrar, pela manhã, na sede do Salão da Marujada, sobre o tema. Em Santarém, a equipe da Deam do município irá promover uma “blitz”, na Avenida Sérgio Henn, bairro Interventoria, de 8h30 às 9h30 da manhã. Durante a ação, os policiais civis irão distribuir flores às mulheres e laços brancos aos homens. A delegada Adrienne Pessoa informa que, durante a ação, serão repassadas informações ao público sobre a rede de atendimento à mulher no município e orientações sobre como denunciar casos de violência na região. 

Em Barcarena, a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher da cidade fará parte da programação da Coordenadoria de Políticas às Mulheres, que começa nesta terça-feira e termina na quarta, dia 26. Haverá oficinas às famílias atendidas e na quarta-feira será realizada uma palestra presidida pela delegada Emanuela Amorim, titular da Deam de Barcarena. 

Em Itaituba, o dia será marcado por uma caminhada, que sairá às 17 horas da Praça do Cidadão, e seguirá até a orla do município, para chamar a atenção da sociedade quanto à violência contra a mulher. O evento contará com a participação de diversos órgãos, entre eles, a Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (Deam), sob direção da delegada Leilane Reis. À noite, às 21h30, a delegada irá proferir uma palestra, na sede da Faculdade de Itaituba (FAI), sobre Lei Maria da Penha, para estudantes universitários. 

Em Castanhal, será realizada uma ação de cidadania, que contará com emissão de documentos de identidade. Durante a programação, a Deam do município, representada pela delegada Lyvia Rodrigues, irá palestrar sobre a temática do combate à violência contra a mulher.

No Marajó, a delegada Ticiane Maia, da Deam de Soure, irá proferir uma palestra, às 14 horas, na Escola Salomão, localizada no município vizinho de Salvaterra. Ela vai falar a estudantes sobre violência doméstica contra a mulher.

Dá pra confiar na Black Friday no Brasil?

O administrador de empresas Wilden Nunes Junior, de 32 anos, mudou de casa há duas semanas, mas ainda não tem um eletrodoméstico sequer. Preferiu esperar a chamada Black Friday, o dia de promoções especiais importado pelo comércio brasileiro dos Estados Unidos há quatro anos.

Mas Nunes não está certo de que equipará a cozinha e a sala pagando menos, como pretende. "Estou desconfiado, porque não tive nenhuma experiência com outras edições. Como dizem que é uma farsa, preciso ver pra crer", diz.

"Vou acabar comprando de qualquer jeito. Se os produtos não estiverem mais baratos, o único prejuízo será ter atrasado minhas compras em 15 dias. A não ser que fiquem mais caros, o que seria absurdo. Mas achei que valia a pena correr o risco."

Muitos consumidores estão na mesma situação. A Black Friday, o dia seguinte ao Dia de Ação de Graças, é tradicionalmente um dia de descontos no varejo americano.

O nome Black Friday, que em inglês significa literalmente "Sexta-Feira Negra", faz mais sentido traduzido para o português como "Sexta-Feira Azul", pois o feriado (nos EUA), pois passou a denotar o momento em que as lojas aproveitam para sair do vermelho e passar a registrar lucro.

No Brasil, as promoções foram realizadas pela primeira vez em 2010, ainda de forma tímida, movimentando R$ 3 milhões em vendas, segundo levantamento da consultoria ClearSale, e cresceram exponencialmente desde então.

No ano passado, o volume movimentado pelos produtos vendidos saltou para R$ 424 milhões - quase o dobro do registrado em 2012, quando o montante já havia sido 117% superior ao de 2011.

Junto com o aumento das vendas, também se multiplicaram os problemas. O site Reclame Aqui recebeu no ano passado 8,5 mil reclamações por causa da Black Friday, 6,2% a mais do que em 2012.

Do total, 27% eram relativas à maquiagem de preços, nome dado à prática de elevar o valor de um produto poucos dias antes da data da promoção para oferecer então um "desconto" em que o preço cobrado é igual ou até mesmo superior ao valor não-promocional.

Em 2013, uma pesquisa do Programa de Administração de Varejo, um centro de estudos em consumo, e da Íconna, empresa de monitoramento de comércio eletrônico, mostrou que o número de produtos que ficaram mais caros na Black Friday foi maior do que o dobro daqueles que receberam descontos.

Após o fim do evento, 22,6% das mercadorias oferecidas com "ofertas" tiveram seus preços reduzidos.

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

Gestores e professores da Uepa discutem políticas e diretrizes de Graduação

Acesso, avaliação e concepção de universidade são alguns dos eixos temáticos abordados na edição 2014 do Fórum de Graduação da Universidade do Estado do Pará (Uepa), cujas atividades tiveram início na manhã desta segunda-feira (24), no auditório da Escola de Governo do Estado (EGPA). Coordenadores de campus e de centro de ciências, assessores pedagógicos, professores e técnicos-administrativos da universidade participam do Fórum cujo principal objetivo é definir as diretrizes políticas da graduação para os próximos anos.

Um dos assuntos que deve ser discutido é a nova forma de acesso à universidade. Nesta semana, entrará em votação no Conselho Universitário (Consun) a resolução de adesão ao Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) a partir de 2016. Aos candidatos a uma vaga na instituição pelo Programa de Ingresso Seriado (Prise) será assegurado o cumprimento integral das etapas já iniciadas nos últimos anos e, inclusive, a atual, cuja prova foi aplicada no dia 16 deste mês.

O assunto foi lembrado pelo reitor Juarez Quaresma durante a solenidade de abertura. “Um dos temas é a mudança na forma de acesso, que representa avanços importantes para o apoio, sobretudo, na Assistência Estudantil e outras áreas que a Uepa tanto precisa. Tenho certeza de que os resultados desse evento irão contribuir com uma universidade pública, gratuita e universalizada para todo o estado do Pará”, destacou Quaresma.

A programação seguiu com a conferência "A Universidade frente ao Desenvolvimento da Amazônia", ministrada pelo doutor em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) e professor da Universidade Federal do Pará (UFPA), Gilmar Pereira. À tarde, terá início a discussão dos Grupos de Trabalho, a partir dos seguintes temas: Concepção de Universidade; Acesso e Permanência à Educação Superior; Acessibilidade ao Ensino Superior; Formação de professores inicial e continuada: presencial e à Distância; Docência no Ensino Superior; e Avaliação e Currículo da Educação Superior.

“Este tema foi uma deliberação de gestão e a partir daí começou a ser construído com críticas e sugestões para chegar até este momento. Os GTs certamente irão contribuir com o Plano de Desenvolvimento Institucional (PDI) e Projeto Pedagógico Institucional (PPI). Precisamos rever algumas políticas e diretrizes para atender a comunidade paraense. Daqui sairão novos direcionamentos para a Política de Graduação da Universidade”, afirmou a pró-reitora de Graduação, Ana da Conceição Oliveira.

A expectativa é que, ao final do Fórum, seja instalado oficialmente o Comitê Institucional de Formação Inicial e Continuada da Uepa e, elaboradas propostas para garantir e aprimorar a qualidade profissional. Estas serão submetidas à Gestão Superior da Universidade.

Ônibus e carro de passeio colidem na avenida Nazaré, centro de Belém

Um ônibus da linha 40 Horas - Ver-o-Peso e um carro de passeio colidiram na avenida Nazaré, em Belém, no início da tarde desta segunda-feira (24).  Ninguém ficou ferido. O trânsito está lento entre as avenidas Dr. Moraes e Benjamin Constant.

De acordo com a a filha da condutora do carro, a colisão ocorreu no momento em que o ônibus tentou passar da faixa para coletivos para a segunda faixa, e com o impacto da batida o carro acabou parando em cima de uma calçada. "Estavamos na faixa do meio e ele já estava querendo vir pra nossa faixa, quando vimos ele bateu na traseira e o carro convergiu’’, disse a filha, que não quis se identificar.

Já o motorista do ônibus informou que estava na faixa destinada ao veículo e que não teria feito a manobra e que a motorista teria tentado fazer uma ultrapassagem. ‘’Ela não deu o pisca alerta e veio rápido na minha frente. Não dava mas tempo de frear, o ônibus estava cheio’’, comentou o motorista.
 

Segunda parcela do 13º deve injetar R$ 271 mi na economia paraense

Aposentados e pensionistas da previdência social no Pará começam a receber nesta segunda-feira (24) a segunda parcela do 13º salário de 2014. Na Região Norte, o montante que entra com o benefício na economia é de aproximadamente R$ 538,4 milhões, atingindo 1.242.809 pessoas. O Pará é o estado que terá a maior injeção dos recursos deste adiantamento: R$ 271 milhões, alcançando quase 623 mil beneficiários.

Para o Dieese, grande parte dos recursos que estarão circulando na economia paraense com a segunda parcela do 13º salario dos aposentados será revertida para o pagamento de dívidas anteriores e o restante deve ir diretamente para o consumo.

A aposentada Alzira Gemaque, 87 anos, vai aproveitar o benefício para pagar suas dívidas. “Vou comprar remédios, pagar as dívidas do cartão do supermercado. Só isso já leva todo o dinheiro e ainda vai ficar faltando! Velhinho ganha pouco”, brinca a idosa.

No adiantamento da 1ª parcela do 13º salário dos aposentados e pensionistas da previdência social pago nos meses de agosto e setembro, o montante injetado na economia paraense foi de cerca R$ 258 milhões e em toda a Região Norte foi de aproximadamente R$ 510 milhões.

Em todo o Brasil, o montante que começa a entrar na economia nacional a partir desta segunda-feira alcança aproximadamente R$ 14,4 bilhões, atingindo 27.590.798 beneficiários.

Adarico Negromonte, foragido da 7ª fase da Lava Jato, se entrega à polícia

O último foragido da Polícia Federal (PF) na sétima fase da Operação Lava Jato, Adarico Negromonte Filho, se entregou na carceragem de Curitiba às 11h15 desta segunda-feira (24). Ele é um dos 25 investigados nesta fase da operação e estava foragido desde sexta-feira (14). Negromonte é suspeito de ligação com o doleiro Alberto Youssef, considerado o líder de um esquema de lavagem e desvio de dinheiro. Segundo as investigações, ele levava dinheiro do escritório do doleiro até os agentes públicos e partidos políticos. O investigado chegou de táxi à Polícia Federal, acompanhado pela advogada que o representa. Eles preferiram não dar entrevista.

"Estão sendo feitas as formalidades legais e depois nós vamos decidir o horário em que ele será levado para o IML para fazer o exame de corpo de delito", disse o superintendente da PF Rosalvo Ferreira Franco. A previsão é de que isso seja feito até o período da tarde, conforme Rosalvo. De acordo com a Polícia Federal, não há data prevista para o depoimento de Negromonte.