terça-feira, 31 de março de 2015

Segunda rampa começa a ser utilizada na travessia de balsa sobre o Rio Moju

A segunda rampa construída para receber uma das balsas que faz a travessia sobre o Rio Moju passou a funcionar nesta segunda-feira (30). Agora estão em operação duas balsas em cada uma das margens do rio. A recuperação das rampas é parte dos serviços de melhoria que estão sendo realizados pelo governo do Estado na área. De acordo com o coronel PM Roberto Damasceno, coordenador do Grupo de Trabalho criado para acompanhar os trabalhos de recuperação da ponte Moju Cidade, os reparos feitos nas rampas já melhoram muito a travessia.
“Estamos operando com três balsas, sendo uma grande para caminhões e duas menores. Já temos duas bi-rampadas, com entrada e saída, que diminui o tempo das manobras. Do lado da cidade já reformamos a segunda rampa, que foi concretada, com uma resistência de 400 quilos por centímetro quadrado e 12 metros de largura”, informou.
Uma avaliação de viabilidade, com sondagem do solo, será realizada na área visando a construção de uma terceira rampa. Para o prefeito de Moju, Deodoro Pantoja, ainda serão necessários mais alguns reparos discutidos na reunião com o Grupo de Trabalho, que inclui representantes da Polícia Militar, Departamento de Trânsito (Detran), Secretaria de Estado de Transportes (Setran), Agência de Regulação e Controle de ServiçosPúblicos do Pará (Arcon), Corpo de Bombeiros e da empresa Paulitec, responsável pela recuperação da ponte. “Estamos tentando diminuir o fluxo de cargas pesadas dentro da cidade, evitando o uso da rampa principal, por isso queremos criar uma terceira do lado da cidade. Aí vamos fazer o recapeamento da Avenida das Palmeiras, a principal da cidade, que dá acesso à rampa central”, explicou o prefeito.
Acompanhamento - Representantes das secretarias envolvidas na operação de recuperação da ponte foram ao município discutir novas demandas. “Diretores da Arcon e Setran estão conosco para avaliar todas as obras que necessitam ser realizadas. Com a Secretaria de Saúde Pública (Sespa) já foi decidido que haverá ações nos bairros e na fila da balsa, para exames e atendimentos rápidos, como verificação de glicemia”, acrescentou o coronel Roberto Damasceno.
O A-Frame, equipamento desenvolvido para retirada das “línguas” de concreto que estão penduradas na estrutura da ponte, está sendo preparado para montagem. “Já fizemos a preparação na base, para montá-lo. Foi feita uma raspagem na pista da ponte para receber a base do A-Frame”, finalizou.

segunda-feira, 30 de março de 2015

Dilma afirma em Capanema que 'Pará vai crescer'

Dilma afirma em Capanema que 'Pará vai crescer' (Foto: Via Whatsapp)
Em seu discurso, Dilma ressaltou o potencial de crescimento do Estado. (Foto: Via Whatsapp)
Em Capanema desde o final da manhã desta segunda-feira (30), a presidente Dilma Rouseff participou no começo desta tarde da cerimônia da entrega simbólica dos 1.032 apartamentos do “Programa Minha Casa, Minha Vida” no município do nordeste paraense.  Na ocasião, Dilma aproveitou para atualizar alguns dados do programa e comentar sobre o potencial de crescimento do Estado.
Dilma discursou ao lado da comitiva presidencial, formada pelo ministro da Pesca, Helder Barbalho, ministro das Cidades, Gilberto Kassab e pelo senador Paulo Rocha, entre outras personalidades políticas. (Foto: Via Whatsapp)
 
O evento começou por volta 12h, quando a presidente visitou o residencial do programa e entrou na casa que será entregue para a lavadeira Tatiane de Sousa Moraes, que irá receber futuramente o apartamento. A presidente também fez a entrega simbólica das chaves dos apartamentos para cinco contemplados no programa, que aguardam o fim da construção dos imóveis.
Antes de realizar o pronunciamento, Dilma visitou o Conjunto que está sendo construído em Capanema e conversou com uma família que será contemplada pelo projeto. (Foto:Divulgação/Governo Federal)
 
Após a cerimônia, Dilma participou de uma série de pronunciamentos no município, ao lado da comitiva presidencial, formada pelo ministro da Pesca, Helder Barbalho, do ministro de Cidades, Gilberto Kassab e, da presidente da Caixa Econômica Federal, Miriam Belchior, além do prefeito de Capanema, Eslon Martins, e do superintendente da Caixa, Evandro Lima.
 
Kassab antecedeu a presidenta nos discursos, ressaltando os investimentos feitos no local. “O conjunto teve o custo de R$ 53 milhões, o que mostra o comprometimento e a vontade do governo federal em ajudar a população”, afirmou o ministro.
 
Em seguida, Dilma subiu ao púlpito, onde abordou sobre o crescimento do Minha Casa, Minha Vida no Pará. “Vamos entregar 1.032 unidades em Capanema. Ao todo, já foram 46 mil apartamentos no Pará, e outros 89 mil me construção. Isso tudo irá atender cerca de 7% da população do Estado, em um dos melhores índices do Brasil”, afirmou.
 
A presidenta ainda aproveitou o evento para afirmar sobre outros projetos no Pará. “O Pará é um dos Estados mais ricos do Brasil, pelo seu povo e biodiversidade, só precisa de investimentos. Estamos construindo mais cinco creches em Capanema, três usinas hidrelétricas no Estado, uma ferrovia entre o Pará e Minas Gerais e a hidrovia, que engloba a obra do Pedral do Lourenço, a qual reafirmo que será uma das maiores do Brasil”, completou. “O Sul e Sudeste já possuem grande infraestrutura. 
 
Agora vamos deixar a parte de cima do país com condições e oportunidades iguais”.
Após o pronunciamento, a presidente participou de uma coletiva de imprensa e depois deixou o local.
(DOL)

 

sábado, 28 de março de 2015

Legalização dos benefícios fiscais será votada pelo Senado na terça-feira

O plenário do Senado Federal vai votar, na próxima terça-feira (31), o Projeto de Lei da Câmara PLC 15/15, que altera o indexador da dívida dos Estados, e o Projeto de Lei do Senado PLS 130/14, que altera o quorum do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz) para votação de medida que convalidará (legalizará) os incentivos fiscais concedidos pelos Estados à revelia do próprio Confaz. No mesmo dia, pela manhã, haverá audiência sobre o assunto na Comissão de Assuntos Econômicos do Senado (CAE), com a presença do ministro da Fazenda, Joaquim Levy.
As conversas entre os representantes das Secretarias Estaduais da Fazenda com os senadores, realizadas desde o ano passado com vistas à aprovação do PLS 130, incluíam o compromisso de avançar na reforma sobre o Imposto sobre operações relativas à circulação de mercadorias e sobre prestações de serviços de transporte interestadual, intermunicipal e de comunicação (ICMS), informou na sexta-feira (27) o secretário da Fazenda do Pará, José Tostes Neto, coordenador dos Estados no Conselho Nacional de Política Fazendária.
O PLS 130 prevê um quorum no Confaz de 2/3 no total e 1/3 por região geográfica, e garante as cláusulas sobre as regras para consolidação dos benefícios fiscais previstos no Convênio 70/2014, aprovado por 21 Estados, e que definem normas para cessação dos benefícios atuais e de novos incentivos.
Os Estados defendem que a reforma do ICMS inclua a redução das alíquotas interestaduais do imposto, a criação do Fundo de Desenvolvimento Regional e a garantia de criação do Fundo de Compensação.

sábado, 21 de março de 2015

Surfistas fazem tentativa de estabelecer recorde no Surf na Pororoca

A pororoca deste sábado, 21, em São Domingos do Capim, ganhou força e altura suficiente para a primeira tentativa do estabelecimento de um recorde mundial no Surf na Pororoca. Não foi desta vez que os atletas participantes conseguiram o maior número de pessoas surfando na mesma onda, mas ajudou a dar experiência aos mais novatos.
Foi assim para Pablo Paulino, Campeão Mundial Pró Júnior de surf, que está conhecendo a pororoca. “É minha primeira vez aqui, achei a força da natureza muito incrível. A onda tem muita força. No treino não me dei bem, fiquei pra trás da onda, mas hoje foi muito bom”, comentou.
De acordo com o fiscal do Rank Brasil Recordes Brasileiros, Luciano Cadari, já há um número suficiente de atletas para render recorde. “Hoje conseguimos visualizar mais de 50 surfistas juntos na mesma onda, infelizmente alguns não conseguiram levantar, o que fez a gente não estabelecer ainda o recorde. Mas tudo indica que amanhã a gente corrige os atropelos dos primeiros dias e estabelece a marca”, afirma.
A expectativa agora é para o Surf Noturno, que vai ser realizado durante a Festa da Pororoca, uma programação musical no Mirante do Barriga. São apenas 10 surfistas selecionados para surfar a pororoca à noite, prevista para chegar ao local por volta de 1h20 da madrugada. Na noite deste sábado também será lançado o livro “Auêra-Auara – A História do Surf na Pororoca”.
“Eu estou muito feliz pelo Governo do Estado voltar a fazer parceria com o Surf na Pororoca porque essa é uma forma de valorizarmos a população daqui. Esse momento é uma celebração do povo e da natureza. E eu, que estou vendo pela primeira vez, fico muito emocionada”, afirmou a secretária de Estado de Esporte e Lazer, Renilce Nicodemos.
De 19 a 22 deste mês são realizados o XVII Surfe na Pororoca e XV Festival da Pororoca. O Festival da Pororoca reúne uma série de atividades sociais e esportivas, que é uma promoção da prefeitura de São Domingos do Capim, em parceria com o Governo do Estado.

Governo finaliza projeto executivo do Centro de Convenções de Santarém

O Governo do Estado está finalizando o projeto executivo do Centro de Convenções que será construído no município de Santarém, no oeste do Pará. A obra está orçada em mais de R$ 32 milhões.
“Os recursos já estão garantidos. Nós estávamos aguardando a definição da prefeitura sobre o local onde será construída a obra. A área já foi garantida e os recursos do investimento também”, informou Adenauer Góes, secretário de Estado de Turismo, durante uma de suas visitas a Santarém.
Com a conclusão do projeto executivo, a Secretaria de Estado de Turismo (Setur) acredita que a parte física do Centro comece a ser executada a partir do início do segundo semestre. “A área é próxima ao aeroporto de Santarém e às margens do Rio Tapajós, próximo ao aeroporto. Agora vamos partir para o projeto executivo e assim que estiver pronto iniciar as obras do Centro. A equação financeira é de R$ 32,3 milhões, já garantidos pelo governador Simão Jatene”, explica o secretário.
O Centro de Convenções de Santarém é o primeiro empreendimento desse porte a ser construído no oeste do Pará. O empreendimento será importante para o segmento de turismo, bastante forte na região, e para atividades de cunho acadêmico, haja vista que Santarém possui mais de 10 universidades. Entre as quais a Universidade do Estado do Pará (Uepa) e a Universidade Federal do Oeste do Pará (Ufopa).
“A obra é bastante esperada e deve beneficiar todo o oeste do estado. Vai agregar várias atividades e negócios. O turismo de mercado cresce na região e carece de um espaço de qualidade e porte onde possam acontecer vários eventos”, comenta o empresário Francisco Aguiar.
Na região está o Polo Turístico Tapajós, que abrange os municípios do Baixo Amazonas e o Tapajós, sendo eles: Alenquer, Almeirim, Aveiro, Belterra, Curuá, Faro, Itaituba, Jacareacanga, Juruti, Monte Alegre, Novo Progresso, Oriximiná, Óbidos, Prainha, Rurópolis, Santarém, Terra Santa e Trairão.
O prefeito de Santarém, Alexandre Von, informou que o terreno escolhido para a obra está às margens do Rio Tapajós, próximo ao aeroporto, com entrada pela rodovia Fernando Guilhon. Ao fundo está o Lago e praia do Juá, uma das paisagens mais bonitas do município.
“Parte da área de dez hectares será desapropriada e a outra parte foi doada ao município que repassa ao Governo do estado para a construção do Centro de Convenções. O local foi estrategicamente pensado para a instalação”, explica Alexandre Von.

sexta-feira, 20 de março de 2015

SETAL DIZ QUE CARTEL ATUOU NA PETROBRAS DESDE FHC

Em acordo de leniência firmado pela Setal Engenharia e Construções com a Superintendência-Geral do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (SG-Cade), a empresa afirmou que as empreiteiras investigadas na Operação Lava Jato operam cartel para participar de licitações da Petrobras desde o final dos anos 1990.
O posicionamento da companhia vai ao encontro do que disse o executivo Augusto Mendonça, ex-representante da Toyo Setal, à Justiça Federal. Após firmar o acordo de delação premiada, ele disse que o cartel, chamado por ele de "clube" de empreiteiras que atuava nas licitações da estatal existe desde meados da década de 1990, período que abrange a gestão de Fernando Henrique Cardoso (PSDB).
Segundo Mendonça, ex-representante da Toyo Setal, o cartel "passou a ser mais efetivo a partir de 2004, graças às negociações dos diretores Paulo Roberto Costa (Abastecimento) e Renato Duque (Engenharia e Serviços)".
No histórico de conduta divulgado pelo Cade, com detalhes do acordo de leniência, a Setal e a SOG Óleo e Gás afirmaram que foi estabelecido "um sistema de proteção" entre as empresas para "combinar não competirem entre si em licitações relativas à obras da Petrobras no mercado 'onshore'".
O documento registra, ainda, que a empresas investigadas na Lava Jato se "reuniam, ainda que inicialmente de uma maneira não estruturada, com o objetivo de discutir e tentar dividir os pacotes de licitações públicas 'onshore' da Petrobras no Brasil".

Surfistas se preparam para estabelecer recorde na Pororoca

Eram exatamente 12h26 quando a pororoca surgiu no Rio Capim e garantiu o treino de quase 60 surfistas que tentam, nesse final de semana, estabelecer o recorde do maior número de atletas surfando a mesma onda. A espera silenciosa pela manifestação das águas foi recompensada com uma onda de doze minutos.
De acordo com o fiscal do Ranking Brasil, Luciano Cadari, será estabelecido um recorde. “Estamos criando uma nova categoria. Hoje vamos analisar como ela acontece, desde a formação, o movimento, a duração e outros aspectos. Então no sábado e domingo, vamos estabelecer um recorde. Faço a contagem, analiso as imagens, a gente homologa, entrega o troféu e a partir de segunda-feira a marca está no nosso site”, explica.
Os irmãos Breno e Bruno Soares, de 9 e 14 anos, respectivamente, vieram do município de Salinas pela segunda vez para surfar a pororoca de São Domingos do Capim. “Eles surfam desde os cinco anos. Procuro incentivar o esporte desde cedo, porque assim eles ficam longe de influências negativas. A minha menorzinha tem 5 anos, e já vai aprender o bodyboard”, contou o pai Fernando Soares.
Para a surfista Jamille Nóbrega, de 18 anos, a expectativa da chegada da onda é o que mais anima os atletas. “Eu surfo há seis anos, comecei em Salinas. É a segunda vez que venho para a pororoca e fico sempre ansiosa para saber se a onda vem grande ou pequena”, comenta.
Depois de horas de espera para que a natureza colabore, a pororoca finalmente surge e, no seu caminho, premia a persistência de uns e frustra a ansiedade de outros. O impacto da aparição e a ausência de familiaridade com o fenômeno pode deixar muitos surfistas literalmente para trás. Outros, mais habituados ou perseverantes, garantem a permanência nela até o final. “Comecei com oito anos e agora estou com 16. O maior desafio aqui é manter o equilíbrio e a direção com tanta gente disputando um espaço limitado. Mas é sempre bom”, relata Dayse Silva, que está entre os atletas que conseguiram surfar a pororoca até o final.
FESTIVAL
Uma ampla programação congrega, de 19 a 22 deste mês, o XVII Surfe na Pororoca e o XV Festival da Pororoca. O Festival da Pororoca reúne uma série de atividades sociais e esportivas, organizadas pela prefeitura de São Domingos do Capim em parceria com o governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer (Seel). Já o XVII Surfe na Pororoca, realizado no Mirante do Barriga - localizado a 13 quilômetros da sede do município - vai receber o Surfe Noturno e a tentativa de quebra de recorde de surfistas em cima da onda

segunda-feira, 16 de março de 2015

Hemopa promove campanha em homenagem ao Dia da Mulher

Nesta sexta e sábado, 6 e 7, a Fundação Hemopa vai comemorar o Dia Internacional da Mulher com uma campanha de incentivo à doação voluntária de sangue, para elevar o número de coletas femininas no estado do Pará, que atualmente representa 32% do total de doações efetivadas em 2014. “Mulher, quando você doa sangue, a vida se multiplica” é o tema da mobilização, que tem a meta 300 doações.
Segundo a gerente de Captação de Doadores do Hemopa, a assistente social Juciara Farias, serão dois dias de homenagem para agradecer a todas as mulheres que salvam vidas anonimamente. “As mulheres têm as mesmas condições físicas de doar sangue que os homens”, observou, informando que devido ao ciclo menstrual, as mulheres podem repetir a doação com intervalo de três meses e os homens a cada dois meses.
Ela explica, ainda, que alguns fatores impedem temporariamente a doação de mulheres, entre eles: a amamentação, a menos que o parto tenha ocorrido há mais de um ano. “Mulheres grávidas não podem doar sangue”, alertou Juciara Farias, orientando que o período menstrual não inabilita de imediato. A candidata deve passar pela Triagem Clínica, pois somente o profissional poderá avaliar suas condições físicas para efetivar ou não a doação de sangue, sempre vislumbrando a preservação da saúde do doador e do receptor.
A campanha será realizada na hemorrede estadual: em Belém, na sede do hemocentro e na Estação de Coleta Hemopa-Castanheira; Santarém, Castanhal, Marabá, Abaetetuba, Altamira, Tucuruí, Capanema e Redenção.
No Hemocentro Coordenador, na capital paraense, a mobilização para incentivar o ato solidário no segmento feminino contará com a parceria de instituições públicas e privadas. Este ano, a campanha na sede do Hemopa estimulará também a doação de cabelos para vítimas de acidentes de motor. O material coletado será encaminhado para confecção de perucas no abrigo “Acolher”, da Fundação Santa Casa, que é referência para o atendimento de pessoas vítimas desses tipos de acidentes. A doação de cabelo envolverá os públicos interno e externo do hemocentro.
A programação alusiva ao Dia Internacional da Mulher contará com sorteio de brindes, caricaturas e mudas de plantas disponibilizados por parcerias. As doadoras ainda poderão contar com oferta de serviços variados de beleza, como massagem, maquiagem, chapinha, escova e sombrancelhas.
Quem pode doar sangue: candidatos com boa saúde; idade entre 16 anos completos e 69 anos. Menor de 18 anos somente com autorização dos pais ou responsáveis. Peso acima de 50 kg. Necessário portar documento de identidade original e com foto. Não precisa estar em jejum. O homem pode doar a cada dois meses e a mulher a cada três meses.
Serviço: A Fundação Hemopa fica na Travessa Padre Eutíquio, 2109, e realiza coleta de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h.
Estação de Coleta Hemopa-Castanheira, fica no térreo da passarela Pórtico Metrópole, que dá acesso ao Castanheira Shopping, funciona de segunda à sexta-feira, das 7h30 às 18h, e aos sábados, das 7h30 às 17h. Mais informações pelo fone 0800 280-8118.

domingo, 15 de março de 2015

CONTRA O PT, MULTIDÃO OCUPA AVENIDA PAULISTA

Pelo menos protestaram contra o governo federal neste domingo, 15, em pelo menos 23 Estados do país, além do Distrito Federal. O número de manifestantes em cada Estado foi divulgado pela Polícia Militar local.
Segundo estimativa da PM paulista, mais de 1 milhão de pessoas ocupam a Avenida Paulista e o seu entorno para protestar contra o governo e a presidente Dilma  Rousseff.
A maioria dos manifestantes veste amarelo, muitos estão com a camisa seleção brasileira. Alguns levaram até vuvuzela, instrumento sonoro muito usado durante a Copa do Mundo da África, em 2010.
Muitas faixas criticam a corrupção e as medidas econômicas do governo, outras pedem a saída da presidenta Dilma Rousseff. Integrantes do movimento Vem Pra Rua, um dos organizadores dos protestos, levavam também uma cruz com os dizeres "Corrupção, Desemprego, Inflação, Juros: Que País é Esse".
Entre os manifestantes, também há grupos que defendem a intervenção militar. Dos cinco carros de som presentes no ato na Avenida Paulista, dois trazem mensagens com pedidos de ação das Forças Armadas para destituir o atual governo. O principal argumento dos locutores dos carros de som e dos textos e panfletos distribuídos à população para defesa da volta dos militares ao poder é a corrupção na política brasileira.
Segundo o empresário Anderson Rocha, que panfletava em favor da intervenção militar, essa ação seria a única capaz "de limpar o Brasil". "O Brasil está canceroso. A educação e a saúde não funcionam. Não tem outra fórmula", declarou.
Durante a ditadura militar (1964-1985) o Estado brasileiro restringiu as liberdades individuais e praticou diversas violações de direitos humanos.
Pelo menos 434 pessoas foram mortas ou desapareceram por ação dos agentes da repressão. Segundo o relatório final da Comissão Nacional da Verdade, o número não leva em conta os camponeses e indígenas que também sofreram com ação dos agentes da ditadura. A identificação dessas pessoas deverá aumentar o número de vítimas do regime militar.

Em Belém, milhares se reúnem em atos contra o governo federal

Em Belém, milhares de pessoas se reuniram neste domingo (15), em manifestações contra o governo de Dilma Rousseff. Segundo estimativa da Polícia Militar, 30 mil pessoas participam dos atos, que seguiram rumo à Avenida Visconde de Souza Franco, centro de Belém, até o Theatro da Paz. Os organizadores afirmam que 60 mil pessoas participaram. De acordo com a PM, o protesto é pacífico e nenhuma ocorrência de tumulto foi registrada. A passeata terminou por volta de 12h30.
Cristina Silva, professora, participou do protesto acompanhada da filha Iani. “Protesto contra tudo o que a Dilma prometeu e não cumpriu”, afirmou.Os atos, convocados pelas redes sociais, partiram da Escadinha da Estação das Docas e da Praça da República, e percorreram a Avenida Nazaré. Alguns participantes fizeram 'panelaço' e 'apitaço' durante a caminhada. Mais de 800 PMs acompanham a movimentação.
“Quero tirar essa corrupção toda porque eu quero um Brasil melhor para os meus filhos”, disse Carina Fiari, funcionária pública municipal. Outra manifestante, que não quis dar entrevista, carregava um cartaz que pedia a volta da ditadura.
Manifestante carregada um cartaz que pedia a volta da ditadura. (Foto: Alexandre Yuri/ G1)
Manifestante carregada um cartaz que pedia a volta
da ditadura. (Foto
De cima de carros de som, organizadores discutiam com os manifestantes os rumos do ato. Hino do Brasil, da bandeira e músicas cívicas eram executadas por trio elétricos.
professor Ronaldo Pinheiro carregava uma faixa escrita "Jesus" (Foto: Alexandre Yuri/ G1)
Professor Ronaldo Pinheiro carregava uma faixa
escrita 'Jesus' (Foto: Alexandre Yuri/ G1)
O professor Ronaldo Pinheiro carregava uma faixa escrita "Jesus". "Ninguém aguenta mais o aumento de impostos, a corrupção dentro do governo, e nós temos que pagar tudo isso. O povo está sendo sufocado. Sem Deus, nada é possível", declarou o manifestante.
A aprendiz Valéria Oliveira também integrou o ato. “Tem que mudar o Brasil, porque está uma sacanagem. Falta escola, falta cidadania, falta tudo. O Brasil está uma avacalhação. A gente tem que botar a cara no sol”, declarou.
A multidão caminhou até a avenida Visconde de Souza Franco. Por volta de 12h30, o protesto começou a dispersar após chuva que atingiu Belém. Manifestantes seguiram até o Theatro da Paz, onde a passeata chegou ao fim.

sábado, 14 de março de 2015

Ações de cidadania beneficiam moradores da Terra Firme e do Distrito Industrial

Na manhã deste sábado, 14, cerca de duas mil pessoas em Belém e Ananindeua receberam atendimentos durante a ação cidadã promovida pelo governo do Pará e Tribunal de Justiça do Estado. A programação, que também contou com apoio das prefeituras dos respectivos municípios, ofereceu serviços gratuitos de emissão de documentos e atendimento em saúde em dois locais: o polo do projeto Pro Paz nos Bairros da Universidade Federal do Pará (UFPA) e a Unidade Integrada Pro Paz (UIPP) do Distrito Industrial. Os atendimentos iniciaram às 8h e se estenderam até às 13h, na UFPA, e às 15h, em Ananindeua. 
O governo do Estado mobilizou servidores do projeto Pro Paz Cidadania e das Secretarias de Assistência, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Justiça e Direitos Humanos (Sejudh), Saúde Pública (Sespa), Segurança Pública (Segup), Defensoria Pública e Polícia Civil para fortalecer a ação, que integra o calendário nacional dos Tribunais de Justiça da federação por conta das comemorações pelo Dia Internacional da Mulher. Além dos serviços ofertados, a programação contou com apresentações de dança contemporânea, por integrantes da Companhia de Dança Caminhos, formada por jovens atendidos no núcleo Pro Paz da UFPA.
No bairro do Guamá, a ação, organizada por meio da distribuição de senhas, ofereceu os serviços de emissão de documentos como carteira de identidade, carteira de trabalho e encaminhamento para certidão de nascimento (1ª e 2ª via); atendimento jurídico do projeto “TJE Itinerante” e Defensoria Pública do Estado. Os cidadãos também receberam atendimentos nas áreas de clínica médica, pediatria e ginecologia; vacinação contra tétano, febre amarela, tríplice viral e hepatite B e testes rápidos de HIV, sífilis e hepatite B e C.
A Fundação Papa João XXII (Funpapa) realizou cadastro do programa Bolsa Família e o Fundo Ver-o-Sol viabilizou a liberação de microcréditos. A Secretaria Municipal de Esporte, Juventude e Lazer (Sejel) levou atividades recreativas por meio do projeto “Brinca Belém” a crianças que acompanharam os pais durante a ação. Aproximadamente 1.100 pessoas foram atendidas no bairro do Guamá.
A diarista Ana Maria de Souza, 48, moradora do bairro do Bengui, Região Metropolitana de Belém (RMB), acompanhou o filho Anderson Gonçalves, 20, que é transgênero e possui limitação de fala e audição, para tirar sua primeira Carteira de Trabalho. Ela foi a primeira a receber atendimento e ressaltou a importância de ações como essa.
“Já tentei ir a outros lugares, mas geralmente são poucas senhas e o atendimento é mais demorado. A gente até entende, pois é um serviço com uma demanda imensa, mas aqui foi bem rápido. Meu filho quer muito trabalhar e crescer na vida. Estamos muito felizes com esse trabalho do governo e do Tribunal, pois chega mais perto da gente e facilita nossas vidas”, declarou.
A diarista Martinha Conceição, 60, moradora do bairro da Terra Firme, também foi atendida no Guamá e saiu satisfeita por ter conseguido uma consulta com um clínico geral. “Liguei o rádio hoje cedo e ouvi na Cultura que perto de casa aconteceria essa ação. Como estava precisando ir ao médico, peguei meus documentos e corri pra cá. Fui muito bem atendida e já estou saindo com a receita pra pegar meus medicamentos. O Pro Paz facilitou muito a minha vida com essa ação, pois foi tudo de graça e bem rápido. Só tenho a agradecer”, contou.
A desembargadora do TJE, Vera Araújo, esteve no Pro Paz UFPA e ressaltou a importância da integração entre o Executivo Estadual e o Judiciário em ações estratégicas que promovam a cidadania. “Estamos aqui unindo forças em prol de uma causa muito justa e fazendo o caminho inverso, que é levar os nossos serviços aonde as pessoas estão para tentar atender as demandas sociais. Vemos na parceria com o Governo do Pará uma oportunidade de caminhar junto com projetos como o que é desenvolvido pelo Pro Paz, que está enraizado dentro das comunidades mais carentes e há anos faz um trabalho exemplar quando se fala de enfrentamento à violência contra os jovens e as mulheres”, destacou.
Para o presidente interino da Fundação Pro Paz, Jorge Bittencourt, ações como as do Pro Paz Cidadania tem a peculiaridade de mobilizar as comunidades e oferecer os serviços que elas mais precisam. “Não existe coisa mais gratificante do que fazer parte de um projeto que tem como objetivo principal promover a cidadania. Pro Paz e TJE vestiram a mesma camisa em prol desta causa primordial, que é assegurar o direito das pessoas. Nossas ações estão oficialmente iniciadas a partir desta mobilização e em 2015 pretendemos chegar a todas as regiões do Pará”, garantiu.
Programação no Distrito Industrial reuniu serviços e apresentações artísticas
A Ação Cidadania do Distrito Industrial teve como principal parceria a Prefeitura de Ananindeua, por meio da Secretaria de Assistência Social e Coordenadoria da Mulher. Coube à administração municipal também providenciar as atrações artísticas para animar o público que compareceu à UIPP do bairro. Apresentações de carimbó, com um grupo da Melhor Idade, e atividades aeróbicas movimentaram crianças, jovens e adultos.
Desde cedo centenas de pessoas buscaram pelos serviços de emissão de documentos como Carteira de Identidade, Carteira de Trabalho, encaminhamentos para 1ª e 2ª vias de certidão de nascimento, atendimento jurídico por meio do ônibus do “TJE Itinerante” e Defensoria Pública, cadastramento no CAD Único, serviços de saúde em clínica médica e pediátrica, que contou com o suporte de uma unidade móvel da Sespa; vacinação contra tétano, febre amarela, tríplice viral e hepatite B; testes rápidos de HIV, sífilis e hepatites B e C, além de cortes de cabelo e tratamentos de estética facial.
O estudante Glayson Lopes, 16, que mora no Distrito Industrial, aproveitou a oportunidade e tirou a Carteira de Identidade. “Já temos o serviço de identificação aqui na UIPP, mas eu aproveitei o dia de folga, por ser um sábado, o que facilita a vida de quem procura os serviços. Foi rápido e já vou pra casa com o meu novo documento”, disse.
 Maria de Jesus, 68, do bairro Icuí-Guajará, foi à UIPP verificar como estava a saúde e após os exames ainda se apresentou com o grupo de dança do qual faz parte. “Vim, fiz meus exames, verifiquei a glicose, a pressão arterial e agora vou colocar a minha roupa pra me apresentar. Além de sair daqui tranquila por saber que está tudo bem com a minha saúde, ainda me divertir. Os organizadores estão de parabéns por essa ação”, observou.
A ação na UIPP do Distrito Industrial somou cerca de 900 atendimentos.

Tire suas dúvidas sobre como funciona o processo de impeachment

Nas últimas semanas, a explosão de denúncias envolvendo a Petrobras e a discussão sobre o papel da presidente Dilma Rousseff frente ao escândalo multiplicaram o interesse dos brasileiros sobre como funciona um processo de impeachment — capaz de tirar do Planalto quem fere as atribuições do cargo.
A busca pelo termo "impeachment" no Google, por exemplo, aumentou 14 vezes nos últimos três meses devido ao debate entre quem defende a responsabilização da presidente pelo caso e quem considera o pedido descabido. A atenção despertada por esse tipo de processo político-jurídico levou até à disseminação de informações falsas pela internet, como a de que são convocadas novas eleições quando a destituição ocorre com menos de dois anos do mandato. É mentira.
Com auxílio do professor titular de Direito Constitucional da Universidade Federal do Rio Grande do Sul e da Fundação Escola Superior do Ministério Público Eduardo Carrion, ZH esclarece alguns dos principais pontos do processo que levou à queda do ex-presidente Fernando Collor de Mello, em 1992, e voltou a ser discutido duas décadas depois.

terça-feira, 10 de março de 2015

FHC: IMPEACHMENT É COMO UMA BOMBA ATÔMICA

Por trás do movimento golpista contra a presidente Dilma Rousseff, o ex-presidente tucano FHC agora afirma que ‘não é hora de afastar Dilma Rousseff nem de pactuar’.
“Impeachment não é uma coisa desejável e ninguém se propõe a liderar isso. O PT usa o impeachment para dizer que o PSDB quer, mas não é verdade. O impeachment é como bomba atômica, é para dissuadir, não para usar”, disse ele em entrevista ao ‘Estado de S. Paulo’.
Para FHC, o PT tenta atribuir o movimento aos tucanos e Lula prefere acusar o PSDB a querer dialogar.
Ele diz que a manifestação organizada para o dia 15 de março é um produto das redes sociais, de vários setores da sociedade, totalmente independente dos partidos.
Quanto a Petrobras, afirma que partido não defende a privatização. “Cabe, sim, despolitiza-la, despartidarizar a Petrobras”.

domingo, 8 de março de 2015

"É MAIS UMA ALOPRAGEM QUE RESPONDEREI E DESMONTAREI COM RELATIVA FACILIDADE."

Por Eduardo Cunha:
"SABEMOS EXATAMENTE O JOGO POLÍTICO QUE ACONTECEU E NÃO DÁ PARA FICAR CALADO SEM DENUNCIAR A POLITIZAÇÃO E APARELHAMENTO DA PGR. JANOT SÓ SERÁ RECONDUZIDO SE FOR DA VONTADE DO EXECUTIVO, OU SEJA, DA PRESIDENTE DILMA ROUSSEFF E DO PT", disse Eduardo Cunha sobre a citação do seu nome na lista da Lava Jato.
Leia abaixo a declaração do deputado em seu Twitter.
"Tendo acesso à petição apresentada pelo Procurador Geral da República ao STF, tenho que desmentir todas as afirmações do Sr. Rodrigo Janot:
1. O ‪#‎PMDB‬ na Câmara dos Deputados nunca teve nada a ver com a indicação de Paulo Roberto Costa. E colocar que Nestor Ceveró foi indicado pelo PMDB, quando todos sabem que ele era indicado do Senador Delcídio do Amaral, do ‪#‎PT‬, já é motivo para arquivamento.
2. Além disso, Fernando Soares nunca representou o PMDB e muito menos a mim. Ele fala em representações na Câmara de Deputados sem citar a representação, pois não existe. Bastava uma pesquisa simples no portal da Câmara e ele poderia provar sua relação comigo. Só que ele não tem como provar, porque nunca me representou.
3. Segundo a petição, o delator Alberto Yousseff atribui saber, também sem provar, que um terceiro teria pago a Fernando Soares e que este pagamento seria dirigido à mim. Porém, o advogado do delator já deu declaração pública que meu nome não havia sido citado. É um absurdo gigante atribuir pagamento de terceiro sem provar, atribuir o recebimento sem provar e ainda supor que eu era beneficiário.
4. Outro absurdo é usar como justificativa que recebi doações oficiais de campanha de empresas envolvidas em corrupção. Misturam a doação à minha campanha com várias doações de empresas ao comitê financeiro do PMDB como se fossem minhas. É um erro criminalizar a doação de campanha por ser de empresa envolvida. Todas as campanhas majoritárias, incluindo Dilma Rousseff e Aécio Neves, receberam doações dessas empresas. Mas por que então não abriram inquérito contra todos?
5. Além disso, a petição comete outro absurdo em me atribuir o benefício de doação a comitê financeiro do partido como se fosse à minha campanha, usando como indício doação do comitê financeiro do ‪#‎PP‬para a minha campanha de 2010, que jamais será prova de benefício indevido.
6. Para justificar volta a história do policial que teria entregue dinheiro em um endereço atribuído a mim e provado que não era o meu; fato que já foi desmentido publicamente.
7. Me causa estranheza que não tenham me pedido explicações, como aliás sempre foi praxe na PGR. Após ler não me restou qualquer dúvida de que um novo depoimento do delator 10 dias após eu me eleger, e usar como referência a história já desmentida do policial e doações oficiais de campanha como indícios, TEVE MOTIVAÇÕES POLÍTICAS. O PGR agiu como aparelho visando a imputação política de indícios como se todos fossem parte da mesma lama.
8. É lamentável ver que o senhor Janor, talvez para merecer a sua recondução, tenha se prestado a esse papel. Sabemos exatamente o jogo político que aconteceu e não dá para ficar calado sem denunciar a politização e aparelhamento da PGR. Eles estão a serviço de quem?
Pelo critério do indício o PGR só será reconduzido se for da vontade do executivo, ou seja, da presidente Dilma Rousseff e do PT. Dessa forma, a mim e, creio também ao senador Antônio Anastasia, do ‪#‎PSDB‬, interessa saber com quem estamos misturados nessa corrupção odienta.
Fui à CPI da Petrobras, que aliás ajudei a criar, para me colocar à disposição para esclarecer. Vou pedir ao presidente para comparecer visando detalhar vírgula a vírgula dessa indecente petição do Sr. Janot.

CUNHA: CÂMARA PODE REVER PASSAGENS PARA CÔNJUGE

Após a repercussão negativa entre os próprios parlamentares e nas redes sociais, o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), afirmou nesta quinta-feira, 26, que a Mesa Diretora poderá rever a decisão que autorizou o pagamento de passagens aéreas para cônjuges dos parlamentares.
"Não vejo nada demais [com a medida]. Mas se a Mesa quiser rever, é um direito dela. Na próxima reunião ela que trate. Não tem problema nenhum da minha parte", afirmou Cunha. A medida permitindo a compra foi decidida em reunião nesta quarta, 25.
Em material publicado em seu Facebook, Cunha lembrou que a regra que valia até 2009 abria a possibilidade de uso de passagens aéreas por filhos, amigos e correligionários. Depois a regra mudou por causa de denúncias de uso indevido da verba. Segundo ele, agora a regra ficou restrita aos cônjuges e é a mesma usada pelo Itamaraty para a concessão de passaporte diplomático: a comprovação do casamento ou de união estável reconhecida em cartório.
Nesta quinta-feira, o líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio, anunciou que pretende entrar com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF), ainda nesta quinta-feira, para tentar anular a decisão. "É inaceitável que, num momento em que a sociedade é penalizada com o aumento de impostos e alta nos preços, conceda-se esse privilégio aos parlamentares. É um contrassenso. O PSDB não fará parte dessa vergonha, também em respeito aos próprios cônjuges de seus parlamentares", afirmou Sampaio.
Além do PSDB, o PPS anunciou que abrirá mão das passagens destinadas aos companheiros e companheiras dos parlamentares.

Mais de 50 mil mulheres atuam no serviço público estadual

Presentes em todos os órgãos da administração estadual, desempenhando as mais variadas funções, as mulheres somam 54 mil servidoras públicas no Estado do Pará. Em 30 órgãos elas têm cargos de chefia, como secretárias de Estado, secretárias adjuntas, diretoras ou presidentes. As áreas de educação, saúde e segurança concentram o maior número de servidoras.
Quando começou a trabalhar na Secretaria de Estado da Fazenda (Sefa), em 1990, a fiscal de receitas estaduais Edna Farage atuava em ações de fiscalização na então Delegacia da Fazenda, no Distrito de Icoaraci, em Belém. Recém-formada em Economia, a servidora datilografava os documentos em máquina de escrever. Os arquivos exigiam armários. Um cenário bem diferente do atual. Ela trabalhou na seção de cadastro; no Grupo de Estudos Tributários, hoje Diretoria de Tributação; no extinto Conselho de Recursos Fiscais; na Divisão de Controle de Documentos Fiscais e no Grupo de Trabalho do Boletim de Preços.
Hoje, 25 anos depois, ela ainda atua no local onde teve seu primeiro emprego e exerce, há oito anos, a função de diretora de Arrecadação e Informações Fazendárias. Como servidora pública, Edna assistiu ao desenvolvimento da administração fazendária, que nos últimos anos informatizou boa parte dos procedimentos. Os arquivos sobre a arrecadação do Estado agora são armazenados em computadores e os relatórios são gerados em sistema eletrônico.
"Quando comecei a trabalhar o empresário pedia autorização por escrito para imprimir os blocos de notas fiscais. E o processo tinha todo um trâmite. Hoje está aí a Nota Fiscal Eletrônica. O contribuinte acessa o sistema e emite, ele mesmo, o documento”, ressalta a servidora.
A equipe da Diretoria de Arrecadação tem 61 pessoas. Além de monitorar diariamente a arrecadação, faz os estudos anuais para a definição das cotas partes do ICMS para os municípios, gerencia o cadastro de contribuintes e elabora boletim de preços de alguns produtos. Edna valoriza o trabalho em equipe. “As decisões são tomadas de forma compartilhada, enfatizando a importância de cada um no trabalho”, conta.
“Acho o trabalho prazeroso, mas, como toda mulher, tenho que dar conta da jornada dupla, no trabalho e em casa. A atividade da Fazenda é muito desafiadora, principalmente na arrecadação, porque temos que trabalhar com as informações em tempo real, e há a responsabilidade muito grande de garantir os recursos necessários ao desenvolvimento das políticas públicas”, informa.
Reconhecimento profissional - Iêda Lúcia Pereira de Carvalho, que atualmente é secretária geral da Junta Comercial do Pará (Jucepa), já trabalhou em diversos setores, como atendimento ao usuário, unidade regional, cadastro e assessoria técnica (analista). O empenho gerou o reconhecimento profissional. "Comecei a trabalhar na Jucepa como estagiária do Projeto Rondon. Posteriormente fui contratada pela Jucepa como estagiária. Depois fui contratada como agente administrativo e, em seguida, convidada para assumir a Coordenadoria de Castanhal", conta Iêda, que também assumiu a Diretoria do Registro Mercantil e, atualmente, ocupa o cargo de secretária geral da Jucepa.
Quem também concilia trabalho, família e outras atividades inerentes à vida feminina é Cilene de Castro Pereira, 45 anos, dos quais 16 dedicados à Fundação Hemopa, como técnica de enfermagem. Ela conta que seguiu os passos do pai, Carlos Pereira, que era técnico de hemoterapia no hemocentro. Além de coletar as doações de sangue dos voluntários, a servidora também é doadora de sangue há 16 anos. "A maioria dos servidores do Hemopa é de mulheres. É gratificante fazer parte desta equipe”, destaca.
Saúde - Apesar da rotina estressante, as mulheres encontram tempo para os cuidados com a saúde e a aparência. Servidora estadual há 25 anos, Nezilda Cunha, lotada na Companhia de Saneamento do Pará (Cosanpa), se sente mais motivada a praticar atividades físicas com o programa "Servidor na Academia", uma parceria da Secretaria de Estado de Administração (Sead) com várias academias de ginástica. “A parceria foi um incentivo a sair da vida sedentária e praticar atividade física, não apenas pela estética. É uma valorização da nossa qualidade de vida, e isso reflete na qualidade do nosso trabalho”, salienta.
Para a psicóloga Sandra Henderson, a liderança das mulheres no mercado de trabalho é resultado de lutas antigas. "O Dia Internacional da Mulher é uma merecida homenagem ao gênero feminino e reflete o espírito aguerrido manifestado pelas operárias, que em 1857 lutaram e se manifestaram para obter condições de trabalho e equiparação salarial com os homens, já que realizavam as mesmas atividades laborais", ressalta.
A psicóloga se referiu ao fato que deu origem ao Dia Internacional da Mulher. "Infelizmente, aquelas operárias tiveram um triste final, já que foram presas e carbonizadas na fábrica, mas o propósito da luta colhemos até hoje. Muitas conquistas temos a celebrar, como o direito ao voto, ao divórcio, à redução das discriminações e, recentemente, o Brasil anunciou que a pena para os casos de assassinatos de mulheres também será maior, o que reflete aos poucos que passamos a ser vistas com o crédito que merecemos. Para as mulheres que ocupam cargos de liderança, com reconhecimento e bem sucedidas, há a responsabilidade de proteger, lutar e construir medidas que auxiliem e façam um mundo melhor para as mulheres", finaliza.

sexta-feira, 6 de março de 2015

Jatene e Paulo Rocha discutem parcerias do Pará com a União

A integração entre políticas públicas desenvolvidas pelo Estado e a União foi o tema da reunião entre o governador Simão Jatene e o senador Paulo Rocha (PT), na manhã desta sexta-feira (06), no Palácio do Governo, em Belém. Na primeira reunião oficial do senador com o governador do Estado, Simão Jatene destacou a importância do debate federativo, e disse que os investimentos no Estado precisam da parceria com o governo federal.
“O Estado do Pará não está isolado da realidade nacional. Pelo contrário. Por isso, não aceitamos que um Estado que contribui tanto com a Federação tenha uma renda per capita muito abaixo da média nacional. Precisamos discutir a questão da desoneração das exportações, a distribuição do ICMS, o repasse de orçamento, pois só assim poderemos competir em igualdade com outros Estados brasileiros”, frisou o governador.
O senador também enfatizou o papel fundamental da parceria entre as diferentes esferas de governo, e afirmou que está aberto ao diálogo permanente com o chefe do Executivo estadual. “Essa visita é, antes de tudo, um encontro de duas autoridades. Independentemente de questões partidárias, nosso objetivo agora é um só: conseguir cada vez mais recursos para o desenvolvimento do Estado. Por isso, a importância de se manter esse diálogo permanente entre Estado e União”, declarou Paulo Rocha.
Segundo ele, o encontro mostrou sua sintonia com o governo na busca por mais investimentos para o Estado. “Esse encontro é uma maneira de alinhar nossas políticas e colocar o desenvolvimento do Pará como a nossa principal bandeira”, disse o senador.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Depois de bater R$ 3, dólar fecha a R$ 2,98

Dólares
Velocidade com que o dólar subiu surpreende(Divulgação/VEJA)

O dólar fechou o pregão desta quarta-feira na maior cotação em mais de 10 anos, a 2,98 reais, alta de 1,80%. Durante a sessão, no início da tarde, a moeda americana chegou a ultrapassar os 3 reais. A última vez que o dólar fechou a 3 reais foi em 16 de agosto de 2004, segundo dados da consultoria Economatica.

Segundo especialistas em mercado de câmbio, diversos fatores pesaram nesta quarta-feira, tanto no cenário interno quanto externo. "O que surpreende não é o fato de o dólar ultrapassar 3 reais, porque isso já estava sendo previsto por economistas. Mas a velocidade com que ele subiu, especialmente hoje, surpreendeu o mercado. Isso se deve muito ao cenário politico adverso no Brasil", diz o analista-chefe da Alpes/Wintrade Bruno Gonçalves.

No Brasil, a semana começou com um mal estar político que culminou nesta terça-feira com a recusa do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), de aprovar a medida provisória 669, argumentando que ela não cumpria preceitos constitucionais. Pouco depois, o governo enviou um projeto de lei com urgência constitucional assinado pela presidente Dilma Rousseff para substituir a MP.

Mesmo assim, especialistas acreditam que isso atrasará a implementação dos ajustes considerados vitais para o equilíbrio fiscal. "Mesmo com a MP, é esperado que esse ajuste fiscal (fim das desonerações da folha de pagamento) seja implantado com a urgência que a equipe econômica esperava e precisa", diz Ignacio Rey, economista da Guide Investimentos.

Tudo isso acontece no dia em que representantes da agência de classificação de risco Standard & Poor's (S&P) chegam ao Brasil para conversar com autoridades brasileiras sobre as contas públicas. Na semana que vem, será a vez da agência Fitch. Desde o rebaixamento da nota de crédito da Petrobras, aumentou a percepção de risco sobre o Brasil.

Lá fora, moedas como euro e libra também se desvalorizaram em relação ao dólar, o que mostra que os investidores estão apostando na recuperação consistente da economia americana.

Estados Unidos - Nesta quarta saíram dados bons sobre geração de empregos no setor privado, apesar de abaixo do esperado: foram abertas 212 mil postos de trabalho em fevereiro. Além disso, o índice que acompanha a atividade do setor de serviços medido, pelo Instituto de Gestão de Fornecimento (ISM, na sigla em inglês), subiu entre janeiro e fevereiro.

A moeda americana ainda é beneficiada com a expectativa de o banco central americano (Fed) elevar logo os juros da maior economia do mundo, que hoje se encontram em patamares muito baixos. No passado, as taxas próximas a zero ajudaram a estimular o consumo, ao mesmo tempo em que o Fed injetava recursos na economia por meio da compra mensal de um volume grande de títulos públicos - política chamada dequantitative easing. Diante de um fraco crescimento, a Europa e no Japão adotaram recentemente medidas semelhantes.

"Colocar dinheiro na Europa hoje é como estacionar o carro. Só se paga e não se recebe nada em retorno porque as taxas de juros estão muito baixas ou até negativas em alguns lugares", explica o diretor de câmbio da Pioneer Corretora, João Medeiros. Por isso, ele acredita que os investidores estão já alocando recursos nos EUA.

Fora isso, Medeiros lembra que o mercado espera uma intervenção ainda menor do Banco Central no câmbio. No fim de março vence a extensão de três meses do programa de swap cambial. Em dezembro, o BC já diminuiu de 200 para 100 milhões de dólares a oferta diária.

Polícia Civil apreende equipamentos usados em assaltos a caixas eletrônicos em Ananindeua

A Polícia Civil apreendeu, nesta quarta-feira, 4, cerca de 17 quilos de pasta de cocaína e ferramentas usadas em arrombamentos de caixas eletrônicos, durante operação da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRE), no Conjunto Cidade Nova 6, em Ananindeua, Região Metropolitana de Belém. Gil Angles Cruz Souza, 31 anos, maranhense, e Francisco das Chagas Rodrigues, 46, piauiense, foram presos em flagrante por tráfico de drogas. Na abordagem ao imóvel onde ambos se encontravam foram apreendidos documentos com a foto do maranhense Walisson Ferreira Lima, preso no último dia 23 de fevereiro, em Belém, por envolvimento na morte de um investigador de Polícia Civil do Estado do Amazonas.

Gil Angles já foi preso em Tocantins, por envolvimento no assalto à casa de um deputado federal na cidade de Buriti, naquele Estado, em abril de 2013. Na ocasião, o político foi mantido refém por bandidos. Gil usava à época o nome falso de Tiago Mariano Pereira dos Santos. As prisões em flagrante resultaram de investigações da DRE, que desde semana passada acompanhava a movimentação de traficantes em uma casa na Cidade Nova.

No início da manhã de hoje, os policiais ficaram observando a movimentação no imóvel e aguardaram o momento em que Gil retornava de uma saída para abordá-lo. Com ele foi encontrada uma mochila, onde estavam três pacotes com cocaína. Após a abordagem, os policiais entraram na casa e prenderam também Francisco. Nolocal encontraram mais drogas, além das ferramentas usadas nos arrombamentos a caixas eletrônicos.

Com Gil Angles foi encontrada uma carteira de motorista com nome falso de Tiago Trindade de Souza. Todo o material foi levado para a sede da DRE, na rodovia Mário Covas, em Ananindeua. Entre as ferramentas havia cilindro de gás, furadeira e maçarico, objetos supostamente usados em arrombamentos de caixas eletrônicos, além de produtos químicos usados no refino de drogas, como barrilha. De acordo com o delegado Hennison Jacob, titular da DRE, as investigações serão aprofundadas para apurar o envolvimento de Walisson com os traficantes e também sobre a suspeita de envolvimento deles com arrombamentos a caixas eletrônicos.

Titular da Susipe destaca avanços no sistema prisional paraense

Na tarde desta terça-feira, 3, o superintendente do Sistema Penitenciário do Pará (Susipe), André Cunha, participou de reunião na Assembleia Legislativa do Estado para falar sobre os motins ocorridos na semana passada em unidades prisionais da Região Metropolitana de Belém. O comandante geral da Polícia Militar, Roberto Campos, também participou do encontro, que reuniu 15 parlamentares.

O titular da Susipe fez uma apresentação sobre a situação atual do Sistema Penitenciário do Pará. “Foi uma verdadeira aula a explicação do superintendente sobre as prisões. Descobrimos muitas coisas que não sabíamos e que serão úteis para nosso trabalho aqui na Assembleia Legislativa”, disse a deputada Ana Cunha (PSDB). Os dados apresentados no encontro estão disponíveis no “Susipe em Números”, no site www.susipe.pa.gov.br.

Ao final da apresentação, o superintendente falou sobre os motins e a necessidade de intervir no Complexo Penitenciário de Santa Isabel e Marituba. “Depois que ouvimos as demandas dos internos e familiares, esperávamos que tudo fosse resolvido com conversa, mas como não foi e os detentos começaram a depredar as unidades prisionais e tentar uma fuga em massa, precisamos intervir com ação policial, e assim foi feito, para garantir a vida de outros detentos que não estavam envolvidos”, explicou.

Os parlamentares fizeram questionamentos sobre a educação, a saúde e o trabalho no cárcere, além de melhorias nos presídios. “Desde 2011 entregamos novas 1.330 vagas, e temos hoje 14 novas unidades prisionais em construção espalhadas em dez municípios do Estado. Ao término dessas obras teremos o incremento de seis mil novas vagas no sistema penitenciário, o que vai reduzir o excedente carcerário”, detalhou André Cunha.

Avanços – Na educação, segundo ele, o Pará está acima da média nacional de presos estudando, com 11,9%, e a meta é expandir esse percentual para 25% até o fim do ano. “No trabalho também demos um salto de oito convênios de trabalho e 800 detentos empregados, para 22 convênios e quase dois mil presos trabalhando. Na saúde, já temos dez presídios cadastrados na Política Nacional de Atenção Integral à Saúde das Pessoas Privadas de Liberdade no Sistema Prisional (Pnaisp). Até o fim desse semestre, eles vão receber verba do governo federal para melhorias. O Pará foi o primeiro a aderir à política”, disse André Cunha.

Os deputados também perguntaram sobre a parceria entre a Susipe e o Judiciário e falaram da importância de investir em alternativas penais, como as audiências de custódia, criadas pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), para fortalecer a análise do preso nas primeiras 24 horas de detenção e evitar que ele seja detido desnecessariamente. O superintende falou da relação amistosa e construtiva com o Judiciário e dos mutirões tanto para os presos provisórios quanto para os condenados. A ação, reiterou ele, é contínua para conceder os benefícios a que os detentos têm direito.

O titular da Susipe também falou da proibição do ingresso de celulares nas unidades prisionais e lembrou que esse é um problema do sistema prisional brasileiro. “Vamos investir em tecnologia de bloqueio do sinal de telefonia móvel. Já estamos trabalhando na licitação e contratação do serviço. Agora a situação nos presídios está sob controle. Ainda temos tropas nos Complexos Penitenciários de Santa Izabel e Marituba, mas a rotina de várias casas penais já voltou ao normal”, assegurou.

A Polícia Civil está investigando os motins e identificando os líderes das ações dentro e fora dos presídios. Segundo o superintendente, 13 pessoas já foram presas acusadas de participarem de ações criminosas fora das unidades e outras ainda estão sendo investigadas.

Hospital Regional do Baixo Amazonas promove a Semana da Mulher

O Hospital Regional do Baixo Amazonas, em Santarém, promove a Semana da Mulher até a próxima sexta-feira (6) com programação comemorativa e de homenagens para as funcionárias. Exame Preventivo de Câncer de Colo de Útero (PCCU), ações de beleza – com limpeza de pele, maquiagem e cabeleireiro –, sorteio de brindes e entrega de chocolate com mensagens homenageando as mulheres fazem parte das comemorações.

Segundo a coordenadora de recursos humanos do hospital, Auricléia Correa Castro, a Semana da Mulher valoriza a figura feminina, que sai todos os dias para trabalhar, é mãe, dona de casa, esposa e nem sempre tem tempo para cuidar de si. “A intenção é resgatar a autoestima das nossas colaboradoras. Além de cuidar da pele e dos cabelos, elas também aprendem a se cuidar em casa, para sempre estarem de bem com a vida”, diz.

Segundo a presidente da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (Cipa), Kelly Poliana Oliveira, os exames preventivos visam resguardar a integridade das colaboradoras. “A Cipa trabalha tanto a segurança no trabalho quanto na saúde dos funcionários, e a gente sabe que quem cuida de pessoas nem sempre tira tempo para se cuidar, então, a partir dessa concepção, decidimos proporcionar o PCCU. O câncer de colo de útero ainda é a principal causa de morte entre mulheres”, enfatizou.

O diretor geral do Hospital Regional do Baixo Amazonas, Hebert Moreschi, falou sobre a importância de trabalhar a prevenção também entre as funcionárias. “Nas nossas campanhas, sempre buscamos trabalhar a prevenção e o diagnóstico precoce por saber que as chances de cura são sempre maiores. Na Semana da Mulher ter este cuidado mais humanizado com as nossas colaboradoras nos dá um retorno muito positivo. Dos quase 1,2 mil profissionais que compõem a estrutura do HRBA, quase 70% são mulheres, ou seja, cuidar delas é cuidar do nosso maior patrimônio”, finalizou.

Marco Aurelio defende que processos da lava jato nao tenham sigilo

Brasília - No dia em que é esperado que o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, envie ao Supremo Tribunal Federal (STF) os pedidos de abertura de inquéritos contra autoridades citadas na Operação Lava Jato, o ministro Marco Aurélio Mello defendeu a publicidade dos fatos. "Penso que, na administração pública, a mola mestre é a publicidade. É o que viabiliza a eficiência, pelo acompanhamento da imprensa e pelo acompanhamento dos cidadãos em geral", disse, ao chegar para sessão das turmas do Supremo. 

Ministro Marco Aurélio durante sessão do STF

segunda-feira, 2 de março de 2015

Seduc organiza rede de reforço escolar no Estado

Estudantes com dificuldade em Língua Portuguesa e Matemática nos Ensinos Fundamental e Médio terão reforço nessas duas disciplinas ao longo do ano letivo de 2015. A medida faz parte da reforma de gestão e de conteúdo pedagógico da rede pública estadual implantada pela Secretaria de Estado de Educação (Seduc). O trabalho será desenvolvido por professores da rede e também por graduandos da Universidade do Estado do Pará (UEPA).

A mudança, concretizada por intermédio do Projeto Aprender Mais, com acompanhamento direto do secretário de Educação, Helenilson Pontes, e parceria do Instituto Unibanco, vai contemplar, pela primeira vez, estudantes do Ensino Médio. O projeto, que utilizará o material didático e a metodologia Entre Jovens, desenvolvidos pelo Instituto Unibanco, está presente no Ensino Fundamental da rede estadual desde 2011.

Além de professores da Seduc, capacitados para o projeto, cada instituição de Ensino Médio deverá receber quatro universitários para atuar, inclusive no período do contraturno, no esclarecimento de dúvidas dos estudantes e no acompanhamento diário dos professores. O projeto atuará em sintonia com o Sistema Paraense de Avaliação Educacional (SisPae), o Centro de Formação de Profissionais da Educação Básica do Estado do Pará (Cefor) e o Núcleo de Tecnologia Educacional (NTE).

De acordo com a professora Jane Cardoso, que integra a cooordenação do Aprender Mais no Ensino Fundamental na Seduc, o objetivo é priorizar o ensino e assimilação de conteúdos de Língua Portuguesa e Matemática no 5º e 9º anos escolares, além de intensificar a prática de ensino de todas as disciplinas do 5º ano. No Ensino Médio, serão atendidos estudantes do 1º e do 3º ano de 35 escolas de Belém e outras 15 do interior do Estado, identificadas com demandas urgentes.

Segup e rodoviários discutem medidas de segurança para a categoria

Representantes do Sistema Estadual de Segurança Pública e Defesa Social estiveram reunidos na tarde desta segunda-feira (2) com lideranças dos sindicatos dos rodoviários do Pará e dos municípios de Ananindeua e Marituba, na sede da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup), em Belém. Durante o encontro, o grupo conversou sobre os ataques a ônibus ocorridos na semana passada e definiu estratégias para o combate à violência e à criminalidade nos ônibus na Grande Belém.

“Consideramos importante a parceria entre as instituições de segurança pública e as entidades que representam a categoria dos rodoviários. É preciso também deixar claro que, em nenhum momento, mencionamos que a polícia não estava trabalhando e que havia algum indicativo de paralisação dos coletivos na região metropolitana. Vamos ajudar no que for preciso para o sucesso das ações em favor do reforço da segurança dos trabalhadores e da população. Na Rodovia Arthur Bernardes, por exemplo, essa parceria deu certo e já sentimos a mudança para melhor. Não houve mais assaltos naquela área, em virtude da maior presença da polícia nos pontos estratégicos”, frisou o diretor do Sindicato dos Rodoviários do Pará, Edilberto Robson.

“É preciso que essa sintonia com o Sistema de Segurança seja permanente. Podemos citar, por exemplo, as barreiras e revistas feitas pela polícia nos coletivos, em pontos críticos apontados pela categoria, que funcionam muito bem”, ressaltou o presidente do Sindicato dos Rodoviários de Ananindeua e Marituba, Huellen Ferreira da Cunha.

“Todos queremos um ambiente seguro e, para isso, é muito importante fortalecer essa rede comunitária e a comunicação entre os órgãos do governo e as entidades que representam os trabalhadores. Esse é um dos caminhos que podem nos ajudar as vencer diversas dificuldades, como, por exemplo, o quantitativo do efetivo policial”, disse o diretor geral de Operações da Polícia Militar, coronel José Roberto Damasceno.

O secretário adjunto de Gestão Operacional da Segup, coronel Hilton Benigno, disse que “a reunião teve o objetivo de encontrar soluções para minimizar alguns dos principais problemas, como os assaltos a ônibus e a queima de coletivos, além de definir medidas que serão adotadas para o enfrentamento à criminalidade”.

Ele apresentou aos rodoviários o aplicativo Ponto Cidadão. Trata-se de uma nova ferramenta, desenvolvida pela Segup, em conjunto com a Empresa de Processamento de Dados do Pará (Prodepa), para que a população tenha um moderno canal de comunicação com a área de Segurança Pública, a partir do smartphone, com apenas alguns toques na tela.

“Caso haja alguma informação relevante a comunicar, basta usar o aplicativo, escolher entre as opções disponíveis e enviar informações adicionais. O aplicativo está disponível para smartphones de sistema IOS e Android”, disse o secretário adjunto. Ele explicou ainda que, além de informar sobre o registro de boletins de ocorrência, o cidadão também pode fazer denúncias, enviar fotos, informar a respeito de ocorrências sobre assaltos a ônibus e em postos de saúde e casos de violência nas escolas.

Foi marcada para a próxima sexta-feira, 6, uma nova reunião, com a presença de representantes do Sistema de Segurança Pública e dos sindicatos dos rodoviários, para detalhar as ações que serão desenvolvidas. No fim da reunião, o titular da Segup, Jeannot Jansen da Silva Filho, disse que considera importante a integração entre as instituições de segurança e os rodoviários.

“Esses encontros contribuem de forma especial para a situação. Vamos fazer tudo o que estiver ao nosso alcance para que os rodoviários possam trabalhar em paz e em favor da segurança da população. Serão definidas táticas e estratégias, a fim de que os objetivos colimados por todos que estão presentes aqui sejam alcançados”, afirmou o secretário. A reunião também teve a presença de representantes do Sindicato das Empresas de Transportes de Passageiros de Belém (Setransbel).